Mario Quintana: 22 frases de humor

Nascido em 30 de julho de 1906, Mario Quintana morreu no dia 5 de maio de 1994. Em vida, o personagem Mario Quintana era tão conhecido quanto o poeta Mario Quintana. Para recordar o poeta, selecionamos algumas de suas máximas e trechos de seus poemas de humor, pois Mario Quintana tinha o modo peculiar da alegria para ver e expor sua personalidade marcante. Algumas citações encantam pelo lirismo, outras assustam por um senso de humor quase cruel, mas todas encantam em originalidade e valor poético que revelam uma “autobiografia” em versos.

“Enquanto me davam a extrema-unção,
Eu estava distraído…
Ah, essa mania incorrigível de estar
Pensando sempre n’outra coisa!
Aliás, tudo é sempre outra coisa
– segredo da poesia –
E, enquanto a voz do padre zumbia como um besouro,
Eu pensava era nos meus primeiros sapatos
Que continuavam andando, que continuavam andando,
Até hoje
Pelos caminhos deste mundo”.

“A resposta certa, não importa nada: o essencial é que as perguntas estejam certas”.

“Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro”.

“A alma é essa coisa que nos pergunta se a alma existe”.

“A arte de viver é simplesmente a arte de conviver … simplesmente, disse eu? Mas como é difícil!”.

“A preguiça é a mãe do progresso. Se o homem não tivesse preguiça de caminhar, não teria inventado a roda”.

“E um dia os homens descobrirão que esses discos voadores estavam apenas estudando a vidas dos insetos”.

“Esses padres conhecem mais pecados do que a gente…”

“Há 2 espécies de chatos: os chatos propriamente ditos e … os amigos, que são os nossos chatos prediletos”.

“Há uns que morrem antes; outros depois. O que há de mais raro, em tal assunto, é o defunto certo na hora exata”.

“Em Alegrete, onde nasci, quem não é estancieiro é boi”.

“Quantas vezes a vida nos revela que a saudade da pessoa amada é melhor que a presença dela”. 

” Oh, preguiça, por causa tua quantas más ações eu deixei de cometer”.

“Acho que céu deve ser muito chato, porque lá tem chatos de todos séculos”.

“Que loirinha, que nada! Sensual é o gorilão. Ou não notaste que ele tem os peitos da Rachel Welch?!”… (Referindo-se a Jéssica Lange na segunda versão do filme King Kong)

“Quantas vezes a gente, em busca da ventura, procede tal e qual o avozinho infeliz: em vão, por toda parte, os óculos procura tendo-os na ponta do nariz”. 

A universitária em Bento Gonçalves lhe perguntou: por que o senhor nunca se casou? – Ele respondeu: “Porque as mulheres são muito perguntadeiras”.

“Estes que aí estão atravancando o meu caminho. Eles passarão, eu passarinho”.

“Eu moro em mim mesmo. Não faz mal que o quarto seja pequeno. É bom, assim tenho menos lugares para perder as minhas coisas”.

“Eu, agora – que desfecho! Já nem penso mais em ti… Mas será que nunca deixo de lembrar que te esqueci?”.

(Extraído da antologia “Ora bolas” – o humor de Mario Quintana – Organizada por Juarez Fonseca. L&PM – Porto Alegre – RS. 2010)

 

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS