10 coisas que pessoas resilientes aprenderam com o bambu

O bambu tem qualidades valiosas e sensacionais. Ele nos lembra da nossa própria capacidade de enfrentar as dificuldades cabendo a nós colocar essas lições ou dicas de resiliência no nosso dia a dia por meio da persistência e da prática. Você não precisa ser perfeito. Você só precisa ser resiliente. Esta é a maior lição do bambu.

Garr Reynolds é um consultor americano, especializado em apresentações. Há muitos anos vive radicado no Japão e seu livro “Apresentação Zen” se tornou um best-seller mundial.  Utilizando-se da rica cultura japonesa, Garr faz um paralelo entre os nossos desafios e a capacidade de resiliência de um bambu.

“Depois de plantada a semente, não se vê nada durante cinco anos, todo o crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu, mas, uma maciça e fibrosa estrutura de raiz se estende vertical e horizontalmente pela terra em que foi plantada… Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu: Você trabalha, investe tempo, se esforça à exaustão, faz tudo que precisa ser feito e, muitas vezes, não percebe nenhum progresso e nem vê nada de novo durante semanas, meses e até anos. Mas, se tivermos paciência para continuar trabalhando, persistindo e alimentando, o seu 5º ano chegará, e, com ele, virá o crescimento e mudanças que você jamais esperava…”.

Listamos aqui 10 lições incríveis do bambu:

1. LEMBRE-SE: O QUE PARECE FRACO É FORTE

“O corpo do maior bambu não é grande em comparação a muitas outras árvores da floresta. Mas ele pode suportar invernos frios e verões muito quentes e são por vezes as únicas árvores que ficam de pé após numa tempestade.”

Segundo o Mestre Jedi: “Não importa o tamanho. Olhe para mim. Você não vai me julgar pelo meu tamanho, não é?”.  Temos de ter cuidado para não subestimar os outros ou a nós mesmos com base apenas em velhas noções do que é fraco e o que é forte.

 

Não é preciso ser grande e imponente para ser forte. Você não precisa ser o maior em tudo, mas como o bambu deve acreditar em suas próprias forças,  permanecer de pé, e saber que você está tão forte quanto você precisa ser.

Lembre-se também que na  luz há uma força que acende a lâmpada com transparência. Também existe uma força por trás da bondade, da cooperação e da compaixão.

2. “CURVAR SEM QUEBRAR”

Uma das coisas mais impressionantes sobre o bambu é como ele se balança com a vento. Este movimento, o balanço suave é um símbolo de humildade.

A fundação do bambu é sólida, mas se move e balança harmoniosamente com o vento, nunca luta contra ele. Até quando o vento é mais forte, o bambu ainda permanece firme e na altura.

Essa atitude, “curvar, mas sem quebrar” ou “ir conforme o vento”, é um dos segredos para a felicidade em qualquer setor de atividade humana ou apenas para lidar com os caprichos do dia a dia.

3. SER PROFUNDAMENTE ENRAIZADO, MAS AINDA ASSIM FLEXÍVEL

O bambu é notável pela sua incrível flexibilidade. Esta flexibilidade é possível, em parte, devido à estrutura complexa da raiz do bambu para deixar mais estável o chão ao redor da floresta. As raízes dos bambus são utilizadas nas barragens para firmar a terra.

Raízes são importantes, mas em um mundo cada vez mais instável, muitos indivíduos e famílias não têm tempo ou não se esforçam o suficiente para estabelecer raízes em suas próprias comunidades.

O desafio, então, para muitos de nós é nos manter aberto, flexível,  ocupado em separar um tempo para nos envolver profundamente enraizados em nossa comunidade.

4. DESACELERAR A SUA MENTE OCUPADA

Mais do que nunca temos muito mais informações disponíveis e vivemos em um ritmo muito acelerado. E se for olhar melhor, a nossa vida é bastante agitada e, às vezes, até caótica. Muitas vezes é difícil ver algum sinal através de todo esse ruído do tempo.

Num ambiente assim é muito  importante perceber o momento de abrandar, acalmar a mente ocupada e ver as coisas com mais clareza.

5. ESTAR SEMPRE PRONTO

Segundo o grande mestre de Aikido, Kensho Furuya : “O guerreiro, como o bambu, está sempre pronto para a ação.”

Em qualquer  atividade, profissional ou particular, por intermédio de um bom treino, formação e da prática, podemos desenvolver a nossa própria maneira  de estarmos sempre pronto para agir.

Pelo estudo e a prática, podemos, pelo menos, fazer o nosso melhor para estar pronto em qualquer situação.

6. ENCONTRAR A SABEDORIA NO ABANDONO

Dizem que para aprender, o primeiro passo é nos esvaziar de nossas noções preconcebidas. Não se pode encher um copo que já está cheio.

O interior oco do bambu nos lembra de que muitas vezes estamos demasiado cheios de nós mesmos, de nossas próprias conclusões e não temos espaço para mais nada. Para receber o conhecimento e a sabedoria da natureza e das pessoas, temos que estar abertos ao que é novo e diferente.

Quando você esvaziar a sua mente de seus preconceitos, orgulho e medo, você se torna aberto às todas as possibilidades.

7. COMPROMETA-SE COM O CRESCIMENTO E RENOVAÇÃO

O bambu está entre as plantas que mais cresce no mundo. Não importa quem você é – ou aonde você está – hoje você tem um potencial incrível para crescer.

A melhoria contínua é mais constante do que a pressa em dar grandes saltos. No entanto, mesmo com o compromisso de aprendizagem e melhoria contínua, o nosso crescimento, como o crescimento do bambu, pode ser notado quando olhamos para trás.

Às vezes nos sentimos desencorajados e que não estamos sendo fortes ou bem sucedidos como queremos.

Não desanime se você perceber essa falta de crescimento ou melhoria. Se você não desistiu, então você está crescendo. Ser rápido ou lento não é a nossa principal preocupação, mas o avanço é o objetivo contínuo.

8. UTILIDADE EXPRESSA ATRAVÉS DA SIMPLICIDADE

“O bambu em sua simplicidade expressa a sua utilidade. O homem deve fazer o mesmo.”

Gastamos muito do nosso tempo tentando mostrar como somos inteligentes e espertos, talvez para convencer os outros e até a nós mesmos de que somos dignos de atenção e elogios. Muitas vezes complicamos o simples para impressionar e não conseguimos simplificar o difícil com medo do que os outros possam saber o que sabemos.

Se pudermos perder esse medo, talvez pudéssemos ser mais criativos e encontrar soluções simples para problemas complexos.

9. O PODER DE REERGUER-SE

O bambu é um símbolo de boa sorte e um dos símbolos das comemorações de Ano Novo no Japão. A imagem importante do bambu coberto de neve  representa a capacidade de reerguer-se após ter experimentado a adversidade.

 

No inverno, a neve pesada dobra a parte traseira do bambu para trás… até que um dia a neve se torna tão pesada que começa a cair, mas o bambu consegue   voltar a sua altura novamente, descartando toda a neve. O bambu suporta o fardo pesado da neve, e no final ele tem o poder de reerguer-se, como se dissesse: “Eu não fui derrotado.”

10. SORRIR, RIR E BRINCAR

A palavra sorrir ou rir em chinês : 笑う. No topo são dois pequenos símbolos de bambu (竹).

Diz-se que o bambu tem uma forte associação com o riso, talvez por causa do som harmonioso que as folhas de bambu conseguem fazer em um dia ventoso. Se você usar sua imaginação, procure refletir um pouco como a floresta ri um som calmante. O bambu em si também tem uma conexão com as brincadeiras das gerações tradicionais; a pipa japonesa, as artes e ofícios, e como fazer uma boneca.

Sabemos intuitivamente a importância de sorrir, rir e brincar. E a ciência moderna mostra evidências de que esses elementos desempenharão um papel essencial e importante na nossa saúde física e mental.

Publicado originalmente em  Lifehack – Tradução e adaptação: Portal Raízes –  Os Direitos Autorais no Brasil são regulamentados pela Lei 9.610 . A violação destes direitos está prevista no artigo 184 do Código Penal. Este artigo pode ser publicado em outros sites, sem prévia autorização, desde que citando o autor e a fonte.

 

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS