12 excelentes virtudes que as mulheres adquirem com a idade

As mulheres ficam ainda melhores com a idade” Essa frase foi dita por um amigo, fiquei boquiaberta. Foi a primeira vez que ouvi essa frase na vida real!

Depois de pensar mais nisso, percebi que ele estava certo, tão certo, que agora aos 40 anos, eu vejo muito claramente porque isso acontece. Eu não estou falando sobre os aspectos físicos das mulheres, as revistas e a internet tem muito artigos sobre assunto, quase sempre com imagens de atrizes ilustrando a beleza da mulher em certa idade. Estou falando de beleza interior, de confiança, de capacidade de compreender os outros e ser compreendida.

Eu vejo em minhas irmãs e amigas, a forma como elas se comportam, a maneira como falam e pensam, como se vestem, o tom da voz. Não há espaço para a mentira em suas vidas. Elas são melhores agora do que antes. Minha melhor amiga da faculdade esta mais bonita, minha vizinha que conheço há 11 anos parece mais vibrante agora do que há anos atrás.

Abaixo, 12 excelentes virtudes que as mulheres adquirem com a idade:

1- Aprendemos como nos agradar.

Sabemos o que gostamos e como gostamos. Se eu gosto de margaridas, e ninguém me presenteia, eu as compro. Se quero que algo seja feito de uma certa maneira, eu não peço, eu não espero, eu faço!

Se sinto que não devo fazer algo, simplesmente não faço. Aprendi a confiar na minha intuição e voz do coração e não me deixo levar simplesmente pela razão.

2- Descobrimos o nosso estilo.

Eu vivi tempo suficiente para saber o que funciona para mim. Tentei todos os estilos e experimentei o suficiente para saber o que fica melhor bem e o que simplesmente não funciona. Não me deixo levar pelas tendências, mantenho meu estilo próprio. Claro, ainda acontece um erro eventual, mas aprendo com esses erros rapidamente.

3- Sabemos falar e quando falar.

Sabemos falar exatamente o que queremos. Pedimos o que queremos, e se não falamos sobre algo ou alguém, é porque não estamos interessadas no assunto.

Começamos a nos cercar de pessoas que fazem o mesmo, que realmente gostamos e sabem expressar o que sentem e pensam de forma assertiva, sem magoar os outros. Estamos confortáveis em concordar ou discordar sem medo.

4- Não nos importamos em quebrar as regras.

Houve um tempo em que eu nunca usaria prata e ouro juntos, sapatos dourados durante o dia era impensável. Evitava comer doces, preocupada com as calorias, me sentia culpada quando faltava na academia. Agora percebo que estas atitudes não eram saudáveis e que existe uma maneira de quebrar as regras respeitando meus desejos. A culpa, bem, esta deixou de existir, o equilíbrio ocupa mais espaço em minhas decisões.

5- Dominamos a arte de ignorar as pessoas.

Quando jovens nada é mais importante que se sentir amado e aceito. Mas à medida que amadurecemos, percebemos que existem pessoas que merecem o nosso tempo e atenção, e outras não merecem. Aprendi que nem sempre posso evitar as pessoas desagradáveis, pelo menos, sei como proteger a minha alegria, ignorando o comportamento negativo destas pessoas.

 6- Aprendemos a parar de pedir desculpas.

As mulheres se desculpam muito, principalmente por coisas desnecessárias. “Desculpe, minha casa está uma bagunça”, “Desculpe, não tive tempo de preparar o jantar “, “Desculpe, isso, aquilo “. Com o tempo descobrimos que há hora e lugar para desculpas, e não devemos a ninguém um pedido de desculpas o tempo todo.

 

7- Não levamos as coisas para o lado pessoal.

A medida que amadurecemos, percebemos que levar as coisas para o lado pessoal, é um desperdício. Não significa que não temos sentimentos, apenas percebemos que 99% do tempo essas coisas que nos deixam magoada ou chateada, realmente não tem nada a ver conosco.

8- Paramos de nos comparar aos outros.

Passamos a nos conhecer e deixamos de nos comparar aos padrões irracionais de beleza, carreira, dinheiro, amor, etc. Estamos onde devemos estar, e se as coisas não saíram muito bem, foram conseqüências de nossas atitudes, ou ausência delas. Passar mais tempo fazendo comparações se torna a perda de um bem valiosíssimo: tempo e bem estar.

9- Começamos a rever nossos projetos de vida.

Deixamos de nos preocupar tanto com a casa, os filhos, e a carreira. Nossos interesses e projetos, muitos deles mantidos em nossas lembranças por anos, vão pouco a pouco tomando espaço. Agora com sabedoria e experiência podemos colocar em pratica os desejos que nos trazem realização e alegria.

10- Adquirimos uma perspectiva diferente.

Aprendemos que não temos como administrar todas as coisas ruins e boas que se surgem em nossas vidas. Mas com a idade, sabemos distinguir os fatos, um pneu furado por exemplo é um inconveniente, não uma crise.

11- Somos mais interessantes.

Não perdemos nosso precioso tempo com conversas tolas, falamos pessoas coerentes em suas palavras e atitudes. Estamos interessadas em conversas agradáveis, intensas, verdadeiras e enriquecedoras.

12- Sabemos como incentivar as pessoas.

Depois de algumas décadas, torna-se claro a maneira como o mundo funciona. O que você oferece é o que você receberá de volta. Se estamos destruindo o outro, estamos, na verdade, nos ferindo muito mais. Cometemos erros em nossa carreira, com nossa família, com o companheiro e amigos, sabemos o que é a falhar, mas aprendemos a corrigir estas falhas, e isso enriquece a vida. Com tudo, estamos melhorando dia a dia, e realmente, nada é mais bonito do que viver a vida com clareza, intensidade e atitude – Intensitude!

Texto extraído de Intensitude, site que recomendamos a visita.

Foto de capa: Jane Fonda

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS