A gente amadurece muito quando se permite acriançar

E isso me faz diferente e bem-aventurado. Diferente porque cada uma das minhas crianças é apenas minha; e as criei dentro de mim e dei-lhes vida com as escolhas que fiz durante a vida. Feliz porque a cada hora posso usar uma máscara diferente e viver noutra dimensão do tempo de hoje. Mas devo sempre voltar ao ponto de origem, e, lá, reencontrar-me puro e animado.  Quando me olho no espelho vejo a criança em que continuo.

Tem gente que cresce e abandona a criança que foi um dia; eu não. Sabem por quê? . Por isso não abro mão sê-la por inteira; e eu com um presente nas mãos: a vida; o palco que montamos com nossas crenças e certezas. Quero ser, dia e noite, até nas quimeras, a criança que abre  as madrugadas. Posso reviver a criança quando penso e trabalho; aliados necessários para o brilho do caráter. Esse jeito me faz recomeçar.

“Podemos facilmente perdoar uma criança que tem medo do escuro; a real tragédia da vida é quando os homens têm medo da luz”. Platão

Na verdade, irmão, depois que uma nuvem negra passa, renasce o sol com alegria girassolada. Outra nuvem vem e passa, e o sol volta a brilhar. Mesmo que a nuvem teime em ficar quieta, acima dela está o sol em vigília para iluminar o caminho. E volta sempre no espírito que venta das alturas.

A Era do Gelo se derreteu com o sol a florescer o jardim da terra. E a semente estava na terra ou fora levada pelo vento que a espalhou pelo mundo. A flora e a fauna vivem a espera de aparecer, como se fosse uma criança escondida atrás da porta. Já reparou que cada uma das formas de vida traja uma roupa diferente para enfrentar a dificuldade do tempo? A natureza é a criança eterna que sobrevive porque não abandona sua origem de Ser como foi criada. Então suporta e evolui com as caras da sua diversidade.

“Os adultos não entendem nada e é muito difícil para as crianças ficarem explicando tudo o tempo todo”. Saint-Exupéry

Quando a circunstância aperta, a Lei da Evolução das espécies ajuda a natureza a se adaptar e desenvolver. Com o homem também acontece assim. As alegrias se manifestam mais fecundas quando prevalece o espírito da pureza que encanta e comove o coração de Deus. O essencial é que em cada etapa haja a candura por trás das máscaras que vai vestir. Em qualquer caminho que escolhermos a criança vai à garupa do enleio. Revive na missão que deve cumprir. Cadê a criança que estava aí?

“Eu não abro mão de ser uma criança com um belo presente nas mãos: a vida”. Doracino Naves

COMPARTILHAR
Doracino Naves
Jornalista, diretor e apresentador do Programa Raízes Jornalismo Cultural.




COMENTÁRIOS