17 coisas extraordinárias que só acontecem aos preguiçosos

Existe no mundo um tipo especial de humanos que mistura as qualidades da apatia, da passividade e ligam essas qualidades a uma determinação próxima da insanidade. E todo dá certo para eles. Eu não sei como conseguem. Eu não sei por que deixam tantas dúvidas quanto à sua capacidade. É muito difícil que as pessoas compreendam o estilo de vida desse tipo de humanos.

Mas eu sei perfeitamente que essas pessoas possuem um conjunto de características que, de alguma forma, faz que com que sejam bem sucedidas. Elas usam a preguiça para tonar a vida mais fácil e melhor para si mesmas.
Esta raça muito particular de humanos mistura as qualidades da apatia com um desejo louco de alcançar resultados altamente positivos. Eu não sei como sobrevivem neste quadro de preguiça. Eu também não sei o caminho torto que percorrem para criar as dúvidas mais profundas nas outras pessoas. Mas eu sei que essas pessoas de raça especial possuem um conjunto de traços que, de alguma forma, realiza todos os seus desejos: a preguiça serve à vontade de inovar e, assim, tornar a vida mais fácil e melhor para si.

No entanto, ninguém conhece a realidade que leva essas pessoas a ter êxito se elas jogam a poeira da preguiça para debaixo do tapete e lhes falta energia para promover o seu próprio sucesso. Por isso você nunca sabe como elas estão na realidade. É provável que você nem saiba que pode ser uma dessas pessoas, mas não se preocupe.


Eu estou aqui para ajudá-lo a se conhecer e dizer-lhe com clareza todas as coisas interessantes que acontecem quando você está, ao mesmo tempo, preguiçoso e apático.

1. Ou você está fazendo tudo ou não está fazendo nada. Não há meio-termo. Você está trabalhando 14 horas por dia, almoça no trabalho, prepara pratos vegetarianos orgânicos para você e seus colegas de trabalho, reinventa seu estilo de vida. Ou, em vez disso, você fica deitado na cama para assistir a Netflix sem se mover por uma semana. Não importa. Com você é “tudo ou nada”, de “A a Z”, “é para melhor e ou para o pior”.

2. Apesar de seu estilo de vida extremado você é, de fato, mais equilibrado do que demonstra. No final do dia você se reabastece de energia ou simplesmente se acomoda. Daí que se revela pessoa extraordinária.

3. Você é incrivelmente indeciso e as coisas que você normalmente escolhe estão entre dois opostos: o que é melhor e o que é mais fácil. Você sempre se encontra preso entre o item mais difícil e aquele que você realmente quer. Mas você sabe muito bem que o mais inteligente é escolher o alvo mais acessível. Portanto, entre o desejo de trabalhar mais e ter um resultado perfeito você sabe que precisa de um tempo maior ainda para se recuperar e relaxar. A questão sempre é a dualidade entre decidir o que é melhor para você versus o que é mais fácil. Esta é uma luta que você desenvolve dentro de si mesmo até encontrar o seu próprio estilo. 

4 – A maior parte do seu sucesso pode ser explicada pelo fato de que você tem objetivo e sonhos grandiosos e, definitivamente, nenhuma energia para executá-los. É um paradoxo, mas você, por incrível que pareça, acaba encontrando o caminho mais fácil e mais rápido. Muitas vezes o tipo de pessoas aqui analisado começa como empregado e se torna o seu próprio patrão. Podemos usar aqui um termo clichê: “Você pensa fora da caixa”.

5 – Você despreza o conceito de que “as coisas devem ser como são”. Bem que você tenta levar uma vida normal, dentro do padrão dos demais, mas não consegue. Não é do seu temperamento seguir formas pré-determinadas pelas estruturas e métodos tradicionais. Na sua forma de viver, todas as maneiras são terrivelmente ineptas porque não lhe traz resultado satisfatório e, assim, as consideram absolutamente ineficientes e desnecessárias. E aí você diz: “Prefiro do meu jeito”.

6 – Você foi um estudante mediano que, de alguma forma, evoluiu milagrosamente para um adulto ‘inteligente’. Você não demonstra nenhum interesse em dedicar seu tempo, energia ou lugar no cérebro para coisas que você sente que não irão atendê-lo. Entretanto, quando você percebe que algo pode lhe servir se torna obsessivamente interessado. E você se transforma num especialista em qualquer assunto em apenas um mês.

7 – Você é desprendido para jogar fora tudo o que tem ou descartar uma ideia antiga. Você não hesita quando precisa exercitar a sua capacidade de “deixar ir”. Qualquer coisa que sai do seu campo de interesse é abandonada sem apego. Quando você sente que as coisas perderam a finalidade e que já não fazem nenhum sentido, simplesmente as descartam. E, diante de uma coisa que se vai, jamais pensa assim: “Ah, eu gosto disso, eu vou mantê-lo”. Você se desprende do que já não tem nenhuma utilidade em seu espaço.

8 – Ou você se veste com esmero ou usa moletom, mesmo quando alguém considera que a veste não é apropriada ao tempo. Você sabe criar o seu próprio estilo de moda; elegante, organizado, perfeito e suave. Pode até usar bermuda e polainas em certas ocasiões, mas o jeito das suas roupas é você quem escolhe.

9 – Você não “namora”. Só entra em um relacionamento quando sabe que o seu tempo e energia acabarão em algo ou um compromisso sério. Caso contrário nem se importa porque “namorar” é desperdiçar tempo. Você é muito racional para permitir que alguém vá balançar o seu coração, independente de quem seja.

10 – Você conserva o melhor amigo sempre perto de você. E convive com um profundo sentimento de afeição, confiança e solidariedade. Você sempre se cerca de um grupo de pessoas com afinidade e amizade. E se encontra com o grupo pelo menos uma vez por mês. Mas a convivência com o melhor amigo é diária porque ele lhe ajuda a pensar.
11 – Você faz diariamente a sua lista de dezenas de coisas importantes. Mas desiste de quase todas em favor de apenas uma ideia que vai lhe agradar e lhe ser útil.

12 – Você resume o que pode ser uma “grande ideia” e cria um conceito em sua mente de que o resultado ideal pode ser igual, ou até melhor, se executada por você. Daí estabelece métodos, conceitos e planos com cópias azuis. Mas você vai executar o projeto a partir das partes mais difíceis. Você tem uma incrível capacidade de usar o esforço das outras pessoas em seu favor e aperfeiçoar as ideias sem muito esforço. 

13 – Você examina atentamente o próprio intimo, o seu interior e as suas próprias reações. Se existe alguma coisa que você não tem preguiça é sobre usar a introspecção para se levantar quando for preciso. Você quer saber o que o que será melhor, qual o caminho da vida que você escolheu. E sabe que isso somente será possível por intermédio do seu próprio desenvolvimento pessoal, fazendo escolhas baseadas no conhecimento de quem você realmente é. Para se conhecer melhor você é até capaz de consultar regularmente as seções de “autoajuda”. Neste momento você se senta, reflete e ajusta as pequenas coisas em sua vida. O autoconsciente da sua natureza distingue qual o caminho para uma vida mais fácil e que exija menos esforço.

14 – Você se idealiza no minimalismo e na simplicidade das suas tarefas. Mas lhe falta autocontrole para executar estas tarefas na sua fórmula original. Você tenta e, na maioria das vezes, se detém na apatia e na preguiça.

15 – Então você revê os seus planos; ou esfrega o chão com uma escova de dente ou se esconde para não desfazer a sacola de compras que deixou no chão há duas semanas. Você quer viver com um “novo estilo de vida”. Mas, na verdade, não encontra força para executá-lo além de um dia de trabalho ou coisa assim.

16 – Em análise mais precisa, a sua única “meta” culmina em: Como eu posso viver a vida o mais fácil possível? Você quer ser feliz, quer ser estável, ter conforto e atingir o alvo todos os dias, desde que essas coisas venham naturalmente. Desde que essas coisas signifiquem, em última apreciação, que não seja necessário trabalhar muito ou que não seja necessário dar duro para consegui-las. Você não é do tipo de pessoa que planta agora para colher frutos mais tarde.

17 – Você faz coisas incríveis quando elas não se parecem com trabalho. Não importa quantas outras pessoas percebam que sejam assim. Este é, de fato, o maior segredo por trás do seu sucesso. Você vive uma vida de paixões e desejos porque lhe falta, sinceramente, a capacidade de fazer outra coisa. Ou você tem um fluxo intenso ou o desinteresse completo, total e apático. Daí acontecem coisas excepcionais na sua vida.

“A preguiça é a virtude dos seres de bem com a vida”. Rubem Alves

Texto de Brianna Wiest – Publicado originalmente em Thought Catalog – Tradução e adaptação: Portal Raízes

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS