Yeonmi Park faz depoimento emocionante sobre “O horror de ser mulher na Coreia do Norte”

“Nós queríamos viver, mas como seres humanos”.

Assistir a um filme romântico de Hollywood é, provavelmente, uma coisa muito comum para você. Porém, essa não é uma realidade tão simples assim para as mulheres norte-coreanas. Foi o que contou a jovem Yeonmi Park, hoje com 22 anos, que fugiu da Coreia do Norte junto com sua família quando tinha apenas 13. A opressão do governo norte-coreano, liderado pela Dinastia Kim há aproximadamente sete décadas, foi o motivo da fuga. Em um discurso emocionado, feito na Conferência One Young World, ela conta o que passou e cita a morte de uma conhecida simplesmente por ter assistido a um filme hollywoodiano, além de citar estupros, proibição de roupas e outras formas de violência sofridas por mulheres e homens. O relato trata-se de um vislumbre breve de como é viver no país, e é chocante desde a primeira frase. Veja a seguir.

“Há apenas um canal de TV e não há internet. Nós não somos livres para cantar, falar, vestir ou pensar o que quisermos. É o único país no mundo que executa pessoas por fazerem ligações telefônicas internacionais não autorizadas.[…]Todas as histórias são propagandas para fazer lavagem cerebral em benefício dos ditadores Kim”.  Yeonmi Park

Quem é Yeonmi Park?

Yeonmi Park é uma ativista dos direitos humanos nascida na Coreia do Norte. Depois de seu discurso no “One Young World”, um fórum que reúne líderes jovens com o objetivo de desenvolver soluções para os maiores problemas mundiais, ela se tornou conhecida.

GETTYIMAGES Atualmente Yeonmi Park atua pelos direitos humanos e chama atenção para a barbárie que ocorre em sua terra natal

Recentemente, a jovem norte-coreana entrou no Top 100 Global Woman da BBC, um ranking que elege mulheres inspiradores ao redor do mundo. Yeonmi escreveu um livro sobre sua jornada rumo à liberdade, o nome é “In Order to Live”, algo como “Para viver”, em tradução livre.

Governo da Coreia do Norte

A dinastia Kim está no poder no país desde o fim da guerra entre as Coreias, na metade do século XX. Trata-se de uma ditadura militar que tem controle irrestrito sobre seus cidadãos. Além de banir o contato com culturas estrangeiras, como o filme de Hollywood citado por Yeonmi, o governo também é conhecido por suas experiências militares e por alguns episódios inusitados, como quando o atual ditador, Kim Jong Un, determinou que todos os universitários adotassem o mesmo corte de cabelo que ele.

FONTEBolsa de Mulher
COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS