30 frases de Jorge Luis Borges para compreender os ‘milagres’ da vida

O escritor argentino Jorge Luis Borges é uma daquelas pessoas que levou a literatura latino-americana à fama mundial. Recebeu numerosos prêmios como poeta, escritor, publicitário e filósofo. Borges perdeu a visão na segunda metade de sua vida, no entanto, isso não o impediu de perceber o ambiente ao redor de ler as almas humanas do seu jeito.

Não nos cansamos de admirar a obra desse grande escritor, por isso lhe trazemos algumas frases  extraídas de seus contos, ensaios e poemas:

“Sempre imaginei que o paraíso seria algum tipo de biblioteca”. Jorge Luis Borges

“Dizer adeus é afiançar a separação. Seja: hoje jogamos separados, mas vamos nos ver amanhã”. Jorge Luis Borges

“Meu conselho é que fique fora das histórias em que as pessoas podem comentar”. Jorge Luis Borges

“Já não nos sobram mais que encontros. A língua é um sistema de encontros”. Jorge Luis Borges

“Há pessoas que sentem pouco a poesia. Geralmente são as que se dedicam a ensiná-la”. Jorge Luis Borges

“A verdade é que ninguém pode nos ferir, exceto as pessoas que amamos”. Jorge Luis Borges

“Rasgar o dinheiro é uma impiedade, como jogar fora o pão”. Jorge Luis Borges

“A verdade é que todos nós vivemos postergando tudo o que é postergável; talvez saibamos no fundo que somos imortais e que mais cedo ou mais tarde cada homem fará todas as coisas e saberá tudo”. Jorge Luis Borges

“A amizade não é menos misteriosa do que o amor ou do que qualquer das outras faces desta confusão que é a vida. Uma vez suspeitei que a única coisa sem mistério é a felicidade, porque se justifica por si mesma”. Jorge Luis Borges

“Todas as palavras foram alguma vez um neologismo”. Jorge Luis Borges

“Que os outros se vangloriem das páginas que escreveram; a mim me orgulham as que eu li”. Jorge Luis Borges

“Não há uma só coisa no mundo que não seja misteriosa, mas esse mistério é mais evidente em algumas coisas do que em outras: no mar, na cor amarela, nos olhos das pessoas idosas e na música”. Jorge Luis Borges

“Entendi há muitos anos que não há nada no mundo que não seja gérmen de um inferno possível; um rosto, uma palavra, uma bússola, um aviso de cigarros poderiam enlouquecer uma pessoa, se esta não pudesse esquecê-los”. Jorge Luis Borges

“Feliz é o que perdoa os outros e que perdoa a si mesmo”. Jorge Luis Borges

“Não julgue uma árvore pelos seus frutos nem um homem por suas obras; podem ser piores ou melhores”. Jorge Luis Borges

“O único possível sonhador desse sonho que chamamos de vida só pode ser Deus”. Jorge Luis Borges

“Não existe nada mais hábil do que o pensamento que escolhemos para nossos infortúnios”. Jorge Luis Borges

“Ser possuidor de um segredo me lisonjeia mais do que contá-lo”. Jorge Luis Borges

“A bajulação da posteridade não vale muito mais do que a contemporânea, não vale nada e se consegue com algumas moedas”. Jorge Luis Borges

“Existe aquele que busca conseguir o amor de uma mulher para esquecê-la, para não mais pensar nela”. Jorge Luis Borges

“Qualquer destino, por mais longo e complicado que seja, consta na verdade de um único momento: o momento em que o homem sabe para sempre quem é”. Jorge Luis Borges

“Fazer o bem a seu inimigo pode ser obra de justiça e não é difícil; amá-lo é tarefa de anjos e não de homens”. Jorge Luis Borges

“A preferência pode muito bem ser uma superstição”. Jorge Luis Borges

“Nós envelhecemos mais do que o nosso rosto”. Jorge Luis Borges

“Apaixonar-se é criar uma religião, cujo Deus é falível”. Jorge Luis Borges

“Somos capazes de realizar qualquer milagre, mas não fazemos isso porque em nossa imaginação tudo é mais real do que de fato seria”. Jorge Luis Borges

“De que outra maneira se pode ameaçar que não seja de morte? O interessante, o original, seria alguém ameaçar outro com a imortalidade”. Jorge Luis Borges

“Tudo o que realmente acontece, acontece comigo”. Jorge Luis Borges

“A democracia é um abuso das estatísticas”. Jorge Luis Borges

“Não é justo que os homens honestos sejam carrascos de outros homens”. Jorge Luis Borges

“Não existe um só homem que não seja um descobridor. Começa a descobrir o amargo, o salgado, o côncavo, o lixo, o áspero, o bruto, as sete cores do arco-íris e as vinte e tantas letras do alfabeto, passa pelos rostos, mapas, os animais e as estrelas, conclui-se pela dúvida ou pela fé pela certeza quase total de sua própria ignorância”. Jorge Luis Borges

FONTE Tradução e adaptação: Incrível.club
COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS