Esta foto é sua? Por favor, entre em contato.

5 maneiras de ter saúde mental e emocional usando o seu próprio corpo

Portal Raízes

Os gregos antigos reconheciam a conexão entre a mente e o corpo. Levou muito tempo para que a medicina ocidental adotasse essa noção, mas a ciência continua a provar-uma e outra vez – que existe uma forte ligação entre a nossa saúde física e nossa saúde mental. Se você está se sentindo pra baixo e não sabe o por quê, ou se você está preocupada com sua situação financeira, apenas o “pensamento positivo” pode não ser a solução. Às vezes, o melhor tratamento envolve fazer algo diferente com seu corpo, não apenas com sua mente.

Como psicoterapeuta, tenho a sorte de trabalhar em uma clínica de saúde abrangente que fornece tudo, desde cuidados dentários até podologia. Trabalhar com médicos para tratar toda a pessoa é fundamental para abordar a saúde geral e o bem-estar dos pacientes.

Se você está lutando com sofrimento psicológico, há muitas maneiras de tratar o problema. Aqui estão cinco maneiras simples de usar seu corpo para curar sua mente:

1. Caminhe para reduzir a depressão

Múltiplos estudos mostram que a atividade física pode ser um tratamento eficaz para problemas de saúde mental – e você não precisa fazer cardio intenso para colher os benefícios. Estudos mostram que 200 minutos de caminhada por semana (menos de 30 minutos por dia) reduzem muito a depressão e melhoram a qualidade de vida. Na verdade, alguns estudos mostram que caminhar pode ser tão eficaz quanto tomar um antidepressivo.

Mas não são apenas pessoas com depressão que podem experimentar os benefícios para a saúde mental da caminhada. Fazer caminhadas regulares aumenta a saúde emocional para pessoas que não estão deprimidas também.

2. Sorria para diminuir a dor física

Os pesquisadores descobriram que há alguma verdade por trás do velho ditado: “Aceite, que dói menos”. Se você está sofrendo, sorrir pode ajudá-lo a sentir o desconforto de forma menos intensa. Franzir as costas, por outro lado, pode intensificar sua dor.

Estudos mostram o quão ficar sorridente influencia seu estado físico: um sorriso pode diminuir sua frequência cardíaca durante uma atividade estressante, mesmo que você não se sinta feliz. Então, na próxima vez que você está prestes a se submeter a um procedimento doloroso, pense em seu “lugar feliz”, ou uma piada engraçada, e isso pode não machucar tanto.

3. Respire fundo para melhorar a capacidade de atenção

Alguns minutos de respiração profunda podem melhorar sua concentração, e contar essas respirações pode ser especialmente benéfico se você for multitarefa.

Estudos mostram que as pessoas que realizam várias tarefas têm dificuldade em fazer testes e realizar atividades que requerem concentração constante. Tomar algumas respirações profundas pode proporcionar um impulso imediato no foco, o que pode melhorar o desempenho.

4. Faça ioga para reduzir o estresse e os sintomas do TEPT

Quase todos os que gostam de yoga provavelmente já sabem que podem reduzir o estresse. A pesquisa mostra como o yoga aumenta o nível de ácido gamma-aminobutírico (GABA) – um neurotransmissor – no cérebro. E o aumento dos níveis de GABA pode contrariar a ansiedade e outras condições psiquiátricas.

Estudos também descobriram que ioga beneficia pessoas com Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT). Quando comparado a um grupo de controle, as pessoas tratadas com aulas de yoga informadas por trauma mostram uma diminuição significativa nos sintomas de TEPT.

5. Levante pesos para combater a ansiedade

Cerca de 15 por cento da população relatam episódios freqüentes de ansiedade, que geralmente podem durar 15 a 30 dias por mês, com sintomas como nervosismo, medo, apreensão e preocupação. Sem intervenção, a ansiedade pode levar a um mau sono, dores, pouca saúde e limitações físicas.

Estudos mostram que o levantamento de peso é uma intervenção significativa para a ansiedade. Talvez a melhor notícia seja que você não precisa fazer levantamento de peso de alta intensidade para colher os benefícios. Estudos mostram que o treinamento de resistência de intensidade moderada é mais eficaz na redução da ansiedade do que o treinamento de resistência de alta intensidade.

Construir força mental não é apenas mudar a maneira como você pensa. Às vezes, algumas mudanças simples em sua rotina física podem ser fundamentais para treinar seu cérebro e curar sua mente.

Texto de Amy Morin, publicado originalmente em Psycology Today, traduzido por Portal Raízes.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Portal Raízes

Portal Raízes Jornalismo Cultural


COMENTÁRIOS