Aforismos desaforados de Carlos Drummond de Andrade

“Assim como os antigos moralistas escreviam máximas, deu-me vontade de escrever o que se poderia chamar de mínimas, ou seja, alguma coisa que, ajustada às limitações do meu engenho, traduzidas um tipo de experiência vivida, que não chega a alcançar a sabedoria mas que, de qualquer modo, é resultado de viver.

Andei reunindo pedacinhos de papel em que estas anotações vadias foram feitas e ofereço-as ao leitor, sem que pretenda convencê-lo do que penso nem convidá-lo a repensar suas idéias. São palavras que, de modo canhestro, aspiram e enveredar pelo avesso das coisas, admitindo-se que elas tenham um avesso, nem sempre perceptível mas às vezes curioso ou surpreendente”. Carlos Drummond
Alguns aforismos extraídos do livro O avesso das Coisas” de Carlos Drummond de Andrade.

 Das leis

“O excesso de leis feitas para o bem do povo acaba por sufoca-lo”.
“A quase totalidade das leis, como sucede aos espermatozoides, não é aproveitável”.
“A lei é necessária ao homem para que ele tenha algo a desobedecer”.
“Se os legisladores concebessem um código que resolvesse todas as questões, já não haveria lugar para as leis”.
“Invoca-se a lei de Deus para remediar o que a lei humana deixou de prever, ou para infringi-la”.
“Usos e costumes, por seres concretos, constituem lei mais forte do que a lei”.
“O respeito aos mortos não deve abranger o respeito à lei que eles fizeram e que a vida sepultou”.
“Todos são iguais perante a lei, mas alguns são superiores a ela”.

Da liberdade

“Liberdade de pensamento exige uma coisa rara: pensamento”.
“A liberdade é defendida com bons discursos e atacada com metralhadoras”.

Da Mentira

“A mentira atinge tão alto grau de verossimilhança que às vezes é preferível não mentir”.
‘O avesso da mentira nem sempre é a verdade, mas outra mentira”.
“A todo momento estamos pregando mentiras a nós mesmo, e acreditando nelas”.
“Acreditar em nossa própria mentira é o primeiro passo para o estabelecimento de uma nova verdade”.

Do mundo

Se o Inferno existir, o mundo deve ser o seu vestibular”.
“As receitas para salvar o mundo são bem recebidas por um mundo que não pretende observá-las”.
“O mundo ainda não acabou de ser feito e vive desabando”.
“Difícil compreender como no vasto mundo falta espaço para os pequenos”.

Da mulher

É próprio da mulher um sorriso que nada promete e permite imaginar tudo”.
“O olhar de uma mulher pode revelar tudo que ela esconde, se o interpretarmos ao contrário”.
“De todas as mulheres do seu passado, o homem costuma fazer uma síntese que não se parece com nenhuma delas”.
“Todas as mulheres são iguais, mas cada uma é diferente da outra”.
“A vida do homem pode resumir-se num passeio ao longo das mulheres que ele amou ou que não entendeu”.

Da política

“Que seria da polícia se não houvesse criminosos?”.
“Em política, 2 e 2 podem ser 4, mas não é obrigatório”.
“Por falta de opinião pessoal, o político invoca a opinião pública”.
“Para cada tipo de situação política há um discurso pronto, de que se trocam as vírgulas”.
“Às vezes, nada mais distante do conceito de política do que um político”.
“A ignorância, a cobiça e a má fé também elegem seus representantes políticos”.

Extraídas de O avesso das Coisas” de Carlos Drummond de Andrade,. São Paulo: Editora Record, 2007.

FONTETemplo Cultural Delfos
COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS