Esta foto é sua? Entre em contato, por favor.

Almas gêmeas: quais são as suas?

Muitas teorias circulam sobre o conceito de alma gêmea, mas há uma muito comum. Quando as pessoas falam sobre isso, normalmente, tudo dá a entender que a alma gêmea é aquela pessoa com quem se tem muita afinidade afetiva e sexual. Essa crença acaba se tornando superficial, e até vazia, quando descobrimos que uma das missões do ser humano nesse mundo é harmonizar as relações com seus irmãos e parceiros de jornada.

Mudando o ponto de vista sobre o assunto, podemos passar a ver a alma gêmea como alguém com muita afinidade com a gente. Esse alguém pode ser um colega de trabalho, um parente, um filho, um pai, um irmão… Independentemente da existência de relação afetiva ou de relacionamentos amorosos, alma gêmea é uma pessoa que olha para nós e não precisa dizer nada porque já sabemos o que ela está pensando, e concordamos com a ideia dela. Mesmo que ela não diga pra gente o que está pensando, já sabemos que nós e ela pensamos da mesma forma. Existe uma ligação de espírito, que ultrapassa os níveis de entendimento convencionais.

Nossa alma gêmea pode ser alguém que nos ajuda a sermos mais felizes do que já somos. Esse alguém nunca poderá trazer a felicidade que ainda não temos. Pode acontecer que venha a ser o próprio marido, esposa, namorado, namorada, mas isso não é uma regra!

Como é o relacionamento entre almas gêmeas?

É possível encontrar muitas almas gêmeas durante uma vida inteira. Se aproveitarmos tais encontros, iremos experimentar uma felicidade e uma alegria de viver capazes de transformar a nossa vida de forma positiva. Mas essa transformação só será possível porque você já está feliz e alinhado consigo, e a presença de pessoas com grande afinidade aumenta ainda mais a sua felicidade.

Quando nos relacionamos, temos a oportunidade de receber os maiores ensinamentos para o desenvolvimento da nossa alma. Através dos desafios ou das afinidades, o outro nos complementa, e isso fica muito claro quando estamos diante de situações que afloram as emoções que precisamos trabalhar e harmonizar em nossa personalidade. Quando passamos por elas de forma tranquila, conseguimos realizar uma limpeza espiritual em nós mesmos. Se essas situações, contudo, desencadeiam emoções como medos, mágoas, ainda temos de aprender com elas a lidar com nosso mundo interior e com a energia negativa.

Um casal pode se dedicar a construir um relacionamento saudável estimulando o outro a expressar o que tem de melhor e mais iluminado em si, diminuindo a cobrança e o conflito e, especialmente, parando de transferir para o outro a responsabilidade de lhe fazer feliz. Quando as cobranças acontecem, o nosso coração se fecha, o fluxo do amor se quebra, e a harmonia desaparece. Uma vez que os conflitos e as cobranças estejam borbulhando no relacionamento, muitas vezes, é mais sensato se distanciar dessa pessoa, ir para outro caminho, para pensar de novo na vida. Então, o segredo para curar, transformar e melhorar qualquer relacionamento é parar de cobrar que outro dê para você aquilo que não possui dentro de si.

Aí conseguimos ver a diferença entre um companheiro, um cônjuge e uma alma gêmea – ela não faz cobranças, como normalmente acontece nos relacionamentos. Quando almas gêmeas se relacionam, há leveza, tranquilidade e serenidade, e as emoções fortes, perturbadoras, viscerais perdem muito do seu espaço. Na verdade, saber se o outro é ou não é sua alma gêmea é o que menos importa. O mais importante é aprender a construir um relacionamento que não se baseie na cobrança, pois é o excesso dela que coloca um fim em toda relação afetiva.

 

A responsabilidade de cada pessoa nos relacionamentos

Todos nós temos uma força, uma luz própria que nos mantém vivos, e não há nada no outro que possa substitui-la, ou que possa alimentar algo que falta em nós. Nenhuma outra pessoa, é responsável pela nossa felicidade. A única pessoa responsável pela sua felicidade é você, e essa responsabilidade é intransferível.

Devemos nos lembrar de que as pessoas ao nosso redor podem contribuir com a nossa felicidade, ajudar-nos a encontrar mais felicidade, mas jamais podemos acreditar que são a salvação para os nossos problemas. Quando transferimos a responsabilidade pela nossa felicidade para outra pessoa, sofremos, assumimos o papel de vítima da situação, culpamos o outro, ficamos tristes, magoados.

Diante de tudo o que dissemos neste conteúdo, gostaríamos de propor uma nova atitude. Antes de cobrar o outro, lembre-se de olhar para dentro de si mesmo e identificar tudo o que pode mudar internamente. Quando você se concentrar no aprimoramento de quem você é, verá a pessoa que está ao seu lado de outra forma.

Texto publicado originalmente em Limpeza Espiritual

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS