Bob Dylan surpreende e conquista Nobel de Literatura 2016

Fonte: Veja

O cantor e compositor americano Bob Dylan, autor de hinos dos anos 1960 como Blowing in the Wind, cantado e recantado por Eduardo Suplicy no Congresso Nacional, foi anunciado nesta quinta-feira como o vencedor do Nobel de Literatura 2016. A Academia Sueca destacou a contribuição de Dylan, um músico que mesclou influências do folk à intensidade das poesias beatnik no início da carreira, para a tradição do cancioneiro americano, por ter “criado novas expressões poéticas” que deixaram marca na cultura global. O anúncio, mais uma vez, surpreendeu. Nas casas de apostas londrinas, e também entre especialistas, os nomes fortes eram os de sempre, como o japonês Haruki Murakami e americano Philip Roth, além do queniano Ngũgĩ wa Thiong’o.

“Ele é o grande poeta, um grande poeta dentro da tradição da língua inglesa. Um autor original que carrega com ele a tradição e está há mais de 50 anos inovando e se renovando”, disse a porta-voz da Academia Sueca, após o anúncio. Ela ainda comparou Dylan aos grandes da Antiguidade e citou um disco do músicos de 1966, Blonde on Blonde, de faixas como Visions of Johanna, Just Like a Woman, Rainy Day Woman e I Want You, relançada em português pelo Skank. “Homero e Safo escreveram poesias que eram para ser lidas em voz altas, a mesma coisa com Bob Dylan”.

O vídeo abaixo mostra um momento criativo de Bob Dylan no início da carreira, quando tinha como parceira, no palco e na vida pessoal, a cantora Joan Baez:

No vídeo abaixo: a primeira aparição na TV de Bob Dylan em 1963, cerca de 2 meses antes de seu 22º aniversário. Ele apareceu no WBC-TV, de Nova York. O show foi gravado março 1963, mas não foi ao ar até maio do mesmo ano.

 

 

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS