Seu filho é tímido? Saiba o que nunca dizer a ele

A timidez é um traço do caráter que com o tempo acaba se atenuando. Ainda assim, é importante que os pais tenham em conta alguns conselhos que ajudem o filho a superar a sua timidez, em vez de fazê-lo querer sair correndo. Segundo os especialistas, se o seu filho for tímido, é bom que você não faça as seguintes coisas:

Colocá-lo em evidência. “Cumprimenta a titia, filha, ela não morde.” Chamar a atenção em público ou expô-lo, obrigando-o a fazer algo que não quer, só aumenta o seu sentimento de vergonha.

Justificar o seu comportamento. “É que ele é muito tímido.” Mesmo que tenhamos boa intenção, justificar – e, logo, reforçar – o seu comportamento diante dos outros é a pior coisa que podemos fazer, aplicando nele rótulos em que ele acaba acreditando.

Compará-lo com outras crianças. “Olha só como a sua irmã brinca com os amiguinhos.” Você gostaria de ser comparado com alguém mais bonito, mais magro, que ganha mais dinheiro?
E aqui vão alguns conselhos para ajudá-lo a vencer a timidez:

Proponha a ele pequenos desafios, como ir ao parque um momento ou convidar um amigo para lanchar. Elogie sempre as suas conquistas, e assim ele vai ganhando confiança.

Mantenha contato com os professores, para saber como ele se comporta longe de você. “Os educadores estão acostumados a lidar com muitas crianças e assim têm mais elementos para comparação, de modo a identificar até que ponto um caso pode ser preocupante”, diz a psicóloga Inés Monjas.

Evite responder por ele. Deixe que ele se expresse livremente quando alguém lhe faz uma pergunta.

Incentive-o a falar em público, a cantar, a se fantasiar, desde que não seja uma imposição e sim algo que ele tenha vontade de fazer.

Ensine a ser sociável com o seu exemplo. “Os pais que têm uma vida social pouco ativa não ajudam os seus filhos tímidos”, alerta a psicóloga. É bom se esforçar para fazer amizade com os vizinhos, com os pais dos colegas da escola, etc.
Paciência, compreensão, tranquilidade. Se você tentar forçar o seu filho ou se o comportamento dele o irrita, isso não é um bom sinal. O seu filho precisa saber que você o aceita e o amar como ele é.

De Felipe Koller

Fonte: Sempre Família

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS