Quando se registra a tristeza de animais presos, penso: por que ainda existem zoológicos?

Assistimos recentemente ao episódio: Pesando 180 quilos, o gorila Harambe, de 17 anos, foi morto  momentos depois de um menino de quatro anos ter caído em sua jaula. Segundo o diretor do zoológico, Thane Maynard, a criança corria “perigo iminente” e não havia alternativa senão abater o animal. Em sua conta pessoal no Facebook, ele lamentou a morte do gorila: “Estamos de coração partido pela perda de Harambe, mas a vida da criança estava em perigo e tivemos de tomar uma decisão rápida”, disse.

Mas, a pergunta que não quer calar é esta: por que em pleno século XXI ainda existem Zoológicos? Por que e para que?

Para o fotógrafo os bichos mantidos em cativeiro são explorados para o enriquecimento dos donos dos parques. Poucos investem no tratamento adequado dos animais, em alimentação balanceada e na reprodução mais real de seus habitats.

Durante o projeto, chamado ‘Captive’, Lacombe observou diversos abusos contra os animais, entre eles pássaros vivendo em lugares fechados e sem luz natural, leões em jaulas de cimento e até gorilas trancados em casas com árvores pintadas nas paredes.

O fotógrafo não quis identificar os zoológicos fotografados e reconhece a importância do trabalho de preservação e reprodução das espécies, mas não concorda em manter os animais em cativeiro.

Veja algumas fotos:

Fonte: Ecoexpressão

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS