A neurociência explica o que acontece com o seu cérebro quando você procrastina

Você senta na frente do seu computador e abre um documento novo, onde começará a sua tarefa, que tem que ser entregue no dia seguinte. Mas antes você tem que escolher a música perfeita para te motivar. Uma só acaba não sendo o suficiente, então você parte em busca da playlist de trabalho perfeita. Você decide também checar as redes sociais e responder algumas mensagens. Só nessa brincadeira, algumas horas se passaram, e você não está nem perto de concluir a sua tarefa. É assim que funciona a procrastinação.

O pesquisador Piers Steel explica que existem dois mecanismos importantes no cérebro que colaboram para que um indivíduo procrastine. O primeiro é o sistema límbico, que é conectado com a parte do cérebro ligada ao prazer. “Quando você sente vontade de algo, quando realmente quer conseguir fazer alguma coisa, é o sistema límbico que está controlando o processo”, afirma Steel. “O problema é que esse sistema só liga para prazeres e dores imediatas”.

Já o segundo é o córtex pré-frontal, que tenta controlar as vontades e a ambição do sistema límbico. É ele quem faz planos a longo prazo. “Mas a maior fraqueza do córtex pré-frontal é ocansaço. Ele fica cansado rapidamente.” Isso quer dizer que, quando nós procrastinamos, o córtex pré-frontal planeja o futuro, mas o sistema límbico intervem, pedindo uma ação que traga prazer instantâneo.

O psicólogo Timothy Pychyl, da Universidade Carleton, no Canadá, está realizando “intervenções” a partir das quais pretende ajudar as pessoas a pararem de procrastinar.Em entrevista ao jornal Wall Street Journal, ele falou sobre algumas atitudes que ajudam no processo. Saiba quais são elas:

1 – Quebre uma grande meta em pequenas tarefas. Em vez de ir em direção a um grande acontecimento, estipule objetivos menores que te ajudarão a chegar na linha de chegada. O ideal é marcar quando você pretende começar e acabar a tarefa, e ficar de olho no caminho que fará para terminá-la.

2 – Lembre-se de como as pequenas tarefas te ajudarão a chegar em um determinado lugar. Ou seja, deixar algo para mais tarde não tornará sua vida melhor, só te deixará mais cansado e ansioso. Quanto mais cedo você começar e se organizar para realizar uma tarefa, mais chances tem de fazer tudo com calma e atenção.

3 – Crie barreiras para a procrastinação. Deslogar de todas as redes sociais e deixar seu celular no modo avião do outro lado da sala podem ser boas formas de começar. Afaste tudo aquilo que pode ser uma potencial distração e foque no que tem que ser feito. Você será mais eficiente assim.

4 – Desenvolva um sistema de pequenas recompensas. Esses mini presentes podem servir de motivação para o seu trabalho. Toda vez que você terminar uma tarefa, desfrute de uma recompensa: de um intervalo de alguns minutos até uma xícara de café, vale tudo — desde que você não se perca no meio e esqueça de fazer o resto dos trabalhos.

5 – Comece. A dica mais simples também é verdadeira: antes de qualquer coisa, você precisa começar a fazer o que precisa. Senão acaba voltando para o ciclo vicioso do início da matéria e dará início à procrastinação.

Texto extraído da Revista Galileu, a qual recomendamos a leitura

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS