Precisa-se: De alguém para ficar do meu lado em silêncio sem que isso seja desconfortável

Penso que temos uma latente vontade de criarmos uma máquina com inteligência e sentimentos racionais, mas dotada de subserviência, como são os nossos adoráveis cães domésticos. Todavia, cães não podem nos auxiliar em tarefas diárias e, mais que auxiliar, não podem fazer todo o serviço por nós em troca apenas de comida e um afago na barriga. A gente ainda sonha em ter um robozinho daqueles do tipo ciborgues. Não é mesmo? Por isso os filmes investem nessa ilusão: como em AI, O Homem Bicentenário, Eu Robô e muitos outros.

Mas e se isso fosse possível? (Talvez um dia seja. A ciência é boa em tornar o impossível possível). A animação abaixo é uma das mais emocionantes que já assisti. Nos revela que tudo que almejamos é ter alguém que nos faça companhia, que saiba do que mais gostamos e precisamos. Alguém que comungue conosco de nossos indeléveis momentos de solidão planejada. Que compartilhe do silêncio sem que isso seja desconfortável. Alguém assim… com coração e alma.  Assista e se apaixone:

“Quando o homem criar um robô com inteligência e vontade própria,  o homem não precisará mais de Deus. E nem o robô  do homem”.

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS