Não matem os nossos sonhos!

Doracino Naves

De todas as formas de violência a mais cruel é aquela que mata o sonho e a esperança das pessoas. Sem a perspectiva e um ideal a ser alcançado, o ser humano é um zero à esquerda. As ideologias políticas foram organizadas para atender, antes das necessidades do dia a dia, ao sonho. Mas não é o que acontece no Brasil de Hoje. Nem vamos falar do que acontece aqui e alhures, com escândalos estourando como foguetes em noite de São João. Não sou jornalista político.

Mas que os partidos perderam a ideologia já sabemos há muito tempo. A maioria está mais suja do que poleiro de pato. Mesmo assim ainda existem políticos corretos que agem pensando no país. A crise moral em que vivemos talvez seja o sinal claro de que tem mais coisas sujas escondidas sob o tapete da hipocrisia.

A pergunta que fica sem resposta: Se os roubos não fossem descobertos, qual o destino da dinheirama retirada às escondidas? Nesse raciocínio a sorte é que bilhões de dólares já foram devolvidos aos cofres públicos, graças à ação do judiciário. O professor Sérgio Cortella diz que “não existe ética individual”. Da mesma sorte que existem políticos desonestos e dissimulados (ah, como tem),  existem os que cumprem os seus mandatos com honra e ética. Então, a ética é construída no coletivo e no contraditório. Mais adiante no livro Educação, Convivência e Ética, Cortella interpreta que a questão ética na história de Robinson Crusoé só veio à tona porque apareceu o personagem do índio Sexta-Feira.

Os que lutam contra a corrupção nos levam a crer que a determinação e a coragem dos honestos são fundamentais para inibir os corruptos e assim, nos ajudam a realizar o sonho de um mundo melhor. Platão é o Ideal de um mundo perfeito. Aristóteles, o discípulo do mestre, criou um mundo empírico e faz uma reflexão sobre as ações do homem e as normas éticas.

No campo da filosofia Platão é a ideia. Aristóteles a realidade. Juntos projetam luz sobre as sombras da mentira e a enganação dos que se acham acima das regras. Na Luz o homem que sonha se revela por inteiro. E trabalha muito nesta direção. Mesmo com alma despedaçada pelas decepções e frustrações vai em frente acreditando que pode mudar o rumo das coisas. É na esperança que o sonho renasce.

Quando falo em sonho é no sentido do encantamento com a vida e a possibilidade de ter o outro como parceiro na realização do bem comum. A vida se sublima com a ação do homem que mira o bem e a paz. O bom líder não provoca o outro a agir com violência. Quem pensa no sentido de alienar o outro diz que o benefício é para todos, mas o objetivo é o de Crusoé sem o índio Sexta-Feira.

A ética deve ser construída em um conjunto harmonioso, sem divisão e preconceito. Apesar do politicismo das redes sociais,  eu ainda sonho.

TEXTO DEDoracino Naves
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Doracino Naves
Jornalista, diretor e apresentador do Programa Raízes Jornalismo Cultural.