“Posso garantir que tudo isso é verdade”, diz filho de Sabrina Bittencourt

Portal Raízes

Estamos profundamente impactados com a notícia do suicídio de Sabrina Bittencourt, pois ainda que este tema seja recorrente às preocupações de nossos colunistas, sempre ficamos impactados, nunca preparados, nunca conscientes, nunca fortes o bastante. E tão somente, mas nunca de forma irresponsável, mantemos atualizados os nossos seguidores quanto as notícias de tão profunda dor desta família.

Um dia após a alegação de suicídio da ativista Sabrina Bittencourt, um de seus três filhos, Gabriel Baum, de 16 anos, deu detalhes sobre a polêmica que envolve a morte da brasileira que denunciou abusos sexuais do médium João de Deus.

“Nenhuma polícia, governo ou hospital atestará a morte de minha mãe. Não vou dar esse prazer para eles”, disse. De acordo com o protocolo do Itamaraty, nenhum consulado repassa informações sobre a situação de cidadãos brasileiros a terceiros sem a autorização da família. “Minha mãe não é propriedade do Estado. O Itamaraty ou qualquer governo corrupto do mundo jamais terá qualquer informação sobre a minha mãe”, relatou o adolescente que disse ter visto a mãe pela última vez em Paris, antes de ela viajar a Barcelona e posteriormente ao Líbano. 

Segundo Baum, o velório “acontecerá em dois ou três dias”, a depender do tempo para o embalsamento do corpo a partir de uma “técnica ancestral”. Sem falar o nome da cidade libanesa (mesmo sendo indagado mais de uma vez), ele diz que a morte “aconteceu em meio a uma comunidade, perto de uma oliveira”, onde a ativista deve ser enterrada.

Gabriel Baum, em vídeo, declarou que a notícia sobre o suicídio de sua mãe é verdadeira.

A entrevista exclusiva que Gabriel Baum concedeu à revista Época, você confere aqui

Veja também a reportagem completa:  Sabrina Bittencourt, Que Denunciou João De Deus, Comete Suicídio

ALERTA:

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.