A depressão não vê cara, só vê coração – sobre a morte de Yasmim

Thálitha Miranda

A depressão não vê cara, só vê coração, coração que sente demais, coração que ama demais, coração que sofre demais. Coração que sente vergonha de se doer todo, coração que se sente desnecessário, coração que se sente invisível.

“A depressão só é vista como doença quando a pessoa se mata. Enquanto ela está sofrendo é só frescura e ingratidão”, essa foi uma das últimas coisas que a Yasmim Gabrielle compartilhou antes de optar por sua morte. Você sabe de quem estou falando, todo mundo só fala dela desde domingo(21), aquela garotinha que ficou famosa participando do programa do Raul Gil, que chamava ele de vovô Raul.

A garotinha cresceu, e descobriu todas as surpresas amargas que a vida poderia lhe dar, desde pequena, e quando perdeu sua mãe, e quando perdeu seu irmão, cada acontecimento tirava um pedacinho a mais dela.

E quando a dor se torna insuportável? Muita gente esconde a dor por trás de um sorriso, achando que se a ignorar ela vai embora, acontece que muitas vezes ela não vai embora, ela faz um ninho, e se aconchega no seu coração, e se você não falar sobre isso com alguém, se você não buscar ajuda, ela vai se alimentando de você, deixando o buraco no seu peito cada vez maior.

A depressão está levando nossos jovens, nossos adultos, nossos velhinhos, ela não vê cara, não vê idade, não vê status, ela só vê coração…

Quando você a sentir se acomodando em seu peito, grite, coloque pra fora, converse com alguém, conte com um profissional, não deixa ela te arrastar não, lute, brigue, mas sobretudo não tente isso sozinho, peça ajuda, busque ajuda. Sua vida importa, seus sentimentos importam, e lembre-se, toda dor é por enquanto.

Onde buscar ajuda para prevenir o suicídio?

  • CAPS e Unidades Básicas de Saúde (Saúde da família, Postos e Centros de Saúde).
  • UPA 24H, SAMU 192, Proto Socorro; Hospitais
  • Centro de Valorização da Vida – 188 (ligação gratuita), também é possível acessar www.cvv.org.br para chat, Skype, e-mail e mais informações sobre ligação gratuita.
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Thálitha Miranda
Thálitha Miranda, 22, libriana, co-produtora do Portal Raízes