Observe se o que está acontecendo em sua vida não foi evocado por suas energias

Somos seres energéticos. Quase tudo o que  nos acontece, acontece por causa das energias que evocamos e/ou permitimos receber. E até as energias ruins que são aquelas que não queremos, nos atingem. Pois a vulnerabilidade nos é latente: isso acontece quando substituímos a fé em nosso Poder Superior por lamentações. Tudo ao nosso derredor tem  Energias Positivas ou energias negativas.

Todas as pessoas que conhecemos estão vivenciando essas experiências com suas energias – aqui e agora – por causa de seus desejos (bons e/ou ruins) que elas evocam conscientes e inconscientemente.

Os desejos são energias que o nosso o estado de espírito nos permite vivenciar. Podemos resisti-las ou fortalecê-las. Os desejos surgem independentemente de nossa vontade. Esta é uma gestação que cabe a nós decidir se vamos abortá-la ou dar-lhe vida abudante. 

Nós podemos evocar doenças mortais a nós mesmos. Podemos evocar  doenças físicas/mentais/mortais conhecidas pelo homem, e algumas que nem foram imaginadas ainda. Podemos sim, tê-las em nossa mente e corpo graças ao poder de nossas evocações verbais, mentais ou atitudes negativas. Exemplos disso são: aquela febre ou sensação de febre que aparece de repente; as terríveis dores na região do sacro – parecidas com cólicas de rins; enxaquecas duradouras; sensação que o coração está imenso ou de que tem um nó na garganta… Estes são alguns dos incômodos que nos acomete por causa da absorção das energias contrarias que emitimos e/ou que recebemos de outrem.

Não é preciso desesperar-se, pois amanhã esses males poderão não existir. Mas para isso há um encargo: se, de um dia para o outro, aprendermos à apreender, por meio de evocações diárias, energias positivas.

Calunga Gasparetto, pensador do mundo espiritual, nos ensina que se tirarmos 5 minutos diários para evocar os bons pensamentos alcançaremos cura e felicidade. Por 5 minutos, ouvindo uma música que lhe acalma o espírito, diga em bom tom de voz:

“O poder de Deus em mim é paz”; O poder de Deus em mim é cura”; O poder de Deus em mim é harmonia no lar”; O poder de Deus em mim é amor…” (E assim, vai repetindo, com força e respiração pausada entre um e outro colocando no final ‘o nome daquilo que você precisa’. Se precisar de saúde, diga: “O poder de Deus em mim é saúde”, se precisar de dinheiro diga: “O poder de Deus em mim é prosperidade financeira”…

Coisa alguma no mundo é mais importante do que  sentir-se bem, em paz consigo mesmo, com sua consciência e em harmonia com o mundo e os seres que nele habitam.

Pense assim:

Só por hoje eu vou encontrar as energias de que preciso para me sentir bem. Só por hoje eu vou começar o meu dia meditando e me colocando em alinhamento com meu Poder Superior. E enquanto o dia passa me lembrarei do som de minha própria voz dizendo que o poder de Deus em mim é paz. Se houver uma oportunidade de elogiar alguém, elogiarei. Se houver uma oportunidade de criticar negativamente, manterei a minha boca fechada para ouvir minha própria voz interior dizendo que o poder de Deus em mim é benevolência e boa vontade para com o outro.

Experimente a vivência desse “só por hoje” por 7 dias. E depois, creia,  você  se sentirá uma das pessoas mais resistentes do planeta e sentirá um grande desejo de passar isso adiante. Não se preocupe com isso, sua mudança de fluido só precisa ser revelada a sim mesmo e com o tempo, quando os 7 dias se tornarem 70, 700, 7000… você estará tão transbordante de energia positiva que muitos desejaram ficar perto de você, mesmo em silêncio, só pela maravilhosa sensação de paz que você transmite. É O poder de Deus em você lhe transformando em instrumento de energias do bem.

Por fim, lembre-se que não é necessário pedir a Deus que lhe dê a sabedoria para resolver seus problemas, evoque-a. O seu Poder Superior já lhe deu tudo de que você precisa para vencer: evoque-o. O poder de Deus em mim é sabedoria. O poder de Deus em mim é vitória. Uma mente povoada de evocações positivas é a casa favorita de Deus.

“Não se pode proibir que um pássaro sobrevoe a sua cabeça, mas você pode impedi-lo de fazer um ninho”. 

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS