5 frases que ferem o outro no relacionamento

Portal Raízes

É perfeitamente normal que haja discussões em um relacionamento. Afinal quem não tem? Aliás, se elas não existem, é porque a relação é provavelmente muito distante e fria; Tanto é assim que não há espaço para recriminações. Onde há amor, há também um pouco de ódio e isso não precisa preocupar ninguém.

Dito isto, também deve ser notado que uma coisa é ficar com raiva e chutar o balde por um tempo, e outra é lançar expressões com conteúdo agressivo, o que pode prejudicar seriamente sua/seu parceira(o).

Então, nós lhe dizemos quais são as expressões que você deve evitar a todo custo, se você quiser manter um relacionamento saudável:

1. “Cale a boca!”

Os silêncios impostos são altamente agressivos. Impedir que outra pessoa diga o que pensa ou sente é o equivalente a anulá-la completamente. Não há nenhuma razão válida para você exigir que a pessoa pare de falar, esteja dizendo algo estúpido ou algo que ofusque você.

Se você não se sentir capaz de ouvir essa pessoa, simplesmente peça-lhe para suspender a conversa e retome-a depois que ambas partes estiverem mais calmas.
É muito provável que sua exigência por silêncio não seja bem-sucedida e, em vez disso, terminará a boa comunicação entre os dois.

2. Adjetivos ofensivos

Dizem que “a língua é o único músculo que quebra ossos”. O amor próprio de uma pessoa é muito prejudicado quando se refere a ela como “cachorro”, “puta”, “vagabundo(a)”, “lesma” ou termos similares.

Adjetivos ofensivos não têm outra finalidade senão humilhar o outro. Eles procuram diminuí-lo, abaixá-lo e, às vezes, privá-lo de sua condição de pessoa. É por isso que você usa o nome de um animal para ofender o outro.

Esse tipo de adjetivo é um golpe baixo dentro de uma discussão. Eles causam raiva e dor naqueles que os recebem e, certamente, culpam aqueles que os geram.

3. As ameaças

Uma das maneiras mais rápidas de perder o respeito entre duas pessoas é terminar o relacionamento toda vez que surge um problema e depois se arrepender após a reconciliação.

“Isso acabou!” É uma das frases que podem aparecer quando um casal discute. Se você não está disposto a terminar realmente, é melhor não dizer nada. Se você fizer isso, é porque você não quer realmente resolver um problema, mas sim manipular seu parceiro com a ameaça de abandono.

Dessas ameaças há apenas um ressentimento no outro e uma falta de credibilidade em você. Com isso, a comunicação é viciada e marcada pela ideia de que palavras não têm valor. Que dizem só por dizer e que nada deve ser levado a sério.

4. Insultos contra a família

Falar mal da família do outro é também um daqueles golpes baixos que dão origem a fortes ressentimentos. Frases como “cada vez se parece mais com sua mãe”, “espero que não termine como um fracasso igual seu irmão” são inaceitáveis.

Essas frases são evidências de que há um forte desejo de atacar, não de defender uma opinião ou um modo de agir. Sua intenção é ferir e, por isso, acabam aumentando o problema, seja qual for.

5. “Eu não suporto você!”

Declarar que seu parceiro é insuportável é dizer que sua maneira de sentir, pensar ou agir não tem lugar em seu mundo emocional. É uma forma de rejeição com um alto componente afetivo.

Expressões como essa geram um forte bloqueio na comunicação do casal. Eles implicam uma grande dificuldade em alcançar aceitação mútua e uma recusa em entender.
É normal que em um casal haja dificuldades e às vezes elas aumentam de tom. Mas para manter sua boa saúde mental e construir um relacionamento valioso, você deve evitar que a raiva leve você a emitir mensagens que, com certeza, terão sérias consequências no futuro.

Via Gutenberg traduzido e adaptado pela equipe do Portal Raízes.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.