Esta ilustração é sua? Por favor entre em contato.

5 tipos de homens que não merecem o amor de uma mulher

Portal Raízes

Você sabe o que é um relacionamento abusivo? Saberia identificar se alguém próximo (ou você mesma) está em um? Estar em um relacionamento abusivo não quer dizer, necessariamente, apanhar. Muitas vezes, a violência toma outras formas, como a violência psicológica, sexual e financeira. Elas são muito mais sutis que a agressão física e, por isso mesmo, mais difíceis de identificar. 

O que acontece é que muitas mulheres acabam ficando nessas relações e sofrendo, sem conseguir entender o abuso que sofrem. “Isso sempre é bem sutil no começo. O primeiro caminho é sempre psicológico. Afinal, se um relacionamento começasse num tapa, a mulher não continuaria. Até criar envolvimento e dependência emocional, é um príncipe. Quando ela está envolvida e fragilizada, aí sim ele vira um sapo”, diz a psicóloga e advogada especialista em violência contra a mulher Vanessa Paiva.

É importante saber que a violência pode acontecer em qualquer relação hétero ou homossexual. Trata-se de uma questão de poder. Mas, como é mais comum em relações entre homem e mulher, usaremos o masculino para definir 5 tipos de comportamentos que alguns homens têm que demonstram grandes chances de fazer você experienciar a triste sina de relacionamento abusivo. Confira:

  1. O Sempre Sedutor. Este tipo de pessoa assume a personagem de quem “Você” quer que ele seja. Se você for romântica, ele se fingirá de poeta; se gosta de dançar, ele aparecerá com uma flor na boca… O Sedutor é um camaleão conquistador. Ele é um personagem escorregadio e você não pode acreditar no que ele diz como verdade. Se ele parece a você que é muito bom, esta pode não ser a verdade. É bem provável que ele use as mesmas técnicas para estar sempre no afã de sedutor, seduzindo mais de uma por vez.
  2. O Falso doador. Você já conheceu pessoa que parece querer muito pouco de você, do tipo que se apresenta muito benevolente, sempre disposto a se sacrificar pelo amor de vocês?Um relacionamento equilibrado é saber dar e receber. E aquele que dá muito geralmente se torna mártir. Então já é hora de perceber com quem você se envolve.
  3. O machista confesso e incorrigível. Ele realmente não se importa como você se sente, nem com o que você pensa, tampouco se você tem seus próprios sonhos, se você é capaz de grandes feitos, se você, assim como ele, tem direitos de ser dona de si mesma, se seu corpo, de suas ideias, de suas palavras, de suas roupas, de suas vontades… O mais importante para ‘O machista’ é dominar e não se importa em ser reconhecido assim. E o pior de tudo isso, é que muitos deles, são capazes de coisas cruéis, e muitas vezes violentas ou mortais, para manterem na condição de obedecidos. Quanto mais cedo você tomar consciência disso, melhor.
  4. O Mentiroso. Às vezes, quando o pacote global parece muito bom: se mostra com sendo de boa família, bons amigos, ótimo salário, coração generoso ou um injustiçado e vítima da sorte. Confronte se as “pequenas mentiras” sempre o acompanha.Na verdade, não existe essa coisa de “pequena mentira”. Uma mentira é uma mentira, é uma mentira, é uma mentira… Quem distorce a verdade não pode ser de confiança. Nunca empurre a mentira para debaixo do tapete.
  5. O ocupado demais para… Alguém que está sempre ocupado é uma “bandeira vermelha.” A pessoa que realmente quer estar com você, lá está sem que a presença seja considerada um sacrifício. Quando você sentir que ele se faz de difícil, nunca separa um tempo para estar com você, jura que se esqueceu de ter marcado um compromisso com você, tome isso como indicação de que você não é tão importante para ele. Porque ele quer o topo da sua lista e você na lista de espera dele. Chegou a hora de mudar.

Vá em frente, você vai encontrar alguém que distingue você como especial e aí você pode tratá-lo também dessa maneira.

Extraído de  Women Working – Tradução e adaptação: Portal Raízes

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.