A superproteção dos filhos durante sua educação é um fenômeno muito comum que ocorre quando os pais impedem que seus filhos assumam suas responsabilidades, liberdades e obrigações de acordo com sua idade à medida que crescem, o que pode ter consequências muito graves e negativas para a criança.

Há uma série de sinais de que você está sendo superprotetora de seu filho, e conhecer alguns dos mais comuns pode ajudá-la a evitar ficar com aqueles que podem fazer mais mal do que bem a seus filhos. Por isso, neste artigo veremos alguns sinais que costumam indicar que os pais estão sendo superprotetores com seus filhos , e dicas sobre o que fazer.

6 sinais de alerta de que você está superprotegendo seu filho ou filha

Vejamos quais são os principais sinais de que você está superprotegendo seu filho; sinais que devem servir como alertas de que você deve mudar sua estratégia parental.

1- Você recompensa demais seu filho com presentes materiais

Um dos principais sinais de que você está superprotegendo seu filho é que você está oferecendo muitas recompensas com presentes materiais quando ele faz as coisas corretamente, o que pode fazer com que ele se torne muito caprichoso e pense que fazendo as coisas corretamente na vida ele sempre ganhará um presente, então ele nunca valorizará fazer as coisas por mera satisfação pessoal ou porque é a coisa certa a fazer.

Acostumado a receber recompensas materiais por tudo que faz corretamente, também não aprenderá a dar valor às pequenas coisas, porque sempre acreditará que é insuficiente e desejará cada vez mais coisas valiosas, fazendo com que nunca se satisfaça com nada. Nesse sentido, também é bastante provável que ele se esforce menos para conseguir as coisas para si mesmo e tenha a crença de que outras pessoas são obrigadas a manter seus desejos.

2 – Elogia constantemente seu filho ou filha

Outros sinais de que você está sendo superprotetora com seu filho é que você o elogia demais sem perceber. Sim, é bom que você elogie seu filho, pois isso o fará se sentir melhor e o estimulará a continuar agindo corretamente e tentando alcançar seus objetivos, mas se isso for excessivo, ele poderá acreditar que tem capacidades além de suas possibilidades, de modo que quando atingem uma certa idade e começam a perceber que isso não é realmente o caso, isso pode afetar seriamente sua auto-estima e pode ocorrer um efeito rebote.

Elogiar as crianças de forma realista pode ser um incentivo para elas e, além de se sentir bem fazendo as coisas corretamente, tendo aprendido a diferenciar o que é certo e o que não é.

3 – Você não permite que ele assuma as responsabilidades que ele deveria

Se você não permite que ele assuma as responsabilidades que deveria na idade dele, pode encontrar aqui outro sinal de que está superprotegendo seu filho, e é que, dessa forma, você não o está ajudando a desenvolver o aprendizado e as habilidades necessárias para crescer e ser no futuro um adulto responsável que enfrenta seus próprios desafios e é capaz de resolver seus próprios problemas. Dessa forma, ele também não assumirá a culpa quando não fizer as coisas direito.

4 – Você não permite que ele faça nenhum dever de casa

Não permitir que ele faça as tarefas domésticas é outro sinal de alerta de superproteção. Quando isso acontece, eles atingem a idade adulta sem poder fazer suas próprias tarefas domésticas e são menos propensos a ter uma casa limpa e arrumada. Isso também está bastante ligado ao fato de não assumirem suas próprias responsabilidades.

Ensinar as crianças a fazer tarefas domésticas e a colaborar em casa pode ser muito benéfico para a sua saúde mental, pois isso fará com que se sintam mais úteis e produtivas, além de ajudá-las a aprender a ser organizadas e a assumir responsabilidades.

5 – Você justifica tudo o que seu filho faz

O quinto desses sinais é o fato de você estar justificando tudo que seu filho ou filha faz, mesmo quando ele não se comporta corretamente e claramente não segue regras básicas, ou faz algo errado que poderia ter causado danos a outras pessoas. É muito prejudicial justificar suas ações negativas porque é importante estabelecer limites saudáveis ​​para que eles aprendam o que é certo e quando estão cruzando a linha de mau comportamento.

Seu filho deve saber se comportar sem prejudicar os outros e também deve aprender a assumir a responsabilidade por suas ações, porque se não aprender quando criança, é muito mais difícil fazê-lo quando adulto.

6 – Você faz seu filho se sentir como se fosse o centro do universo

Por fim, outro dos sinais de que você está superprotegendo seu filho é o fato de que você o está incentivando a pensar que ele é o centro do universo e, portanto, os outros devem estar atentos para satisfazer seus desejos. Quando ele atingir a fase adolescente e adulta ele terá sérias dificuldades para enfrentar os desafios do dia a dia.

Consequências da superproteção das crianças

Depois de ter visto os principais sinais de que você está superprotegendo seus filhos, vejamos algumas das consequências de fazê-lo ao longo de sua fase de desenvolvimento infantil e juvenil:

  • Eles são mais propensos a ter medo.
  • Existem estudos que mostram uma alta correlação entre superproteção e transtornos de ansiedade.
  • Eles terão dificuldade em diferenciar entre o que devem fazer e o que não devem.
  • Eles terão uma falta de ferramentas e habilidades para enfrentar e resolver seus próprios problemas.
  • Eles se tornarão dependentes daqueles ao seu redor; mesmo em sua fase adulta.
  • Eles não terão as habilidades necessárias para tolerar e lidar com momentos de frustração.
  • Por causa dessa baixa tolerância à frustração, eles estarão mais propensos a desenvolver depressão.
  • Podem reagir a momentos frustrantes com raiva e até agressividade.
  • Eles não terão as habilidades necessárias para enfrentar os desafios que surgem ao longo de suas vidas.

Agora que já vimos as consequências da superproteção dos filhos, cabe destacar que superproteção não é o mesmo que proteção, pois proteção é aquela necessidade instintiva e natural que mães e pais têm, mas de forma saudável em que eles ensinam seus filhos a enfrentar seus desafios e assumir as responsabilidades necessárias à medida que crescem para que tenham independência quando forem adultos e adquiriram as ferramentas necessárias para enfrentar os desafios que terão que enfrentar no dia a dia.

Texto de Mario Arrimada, psicólogo, traduzido por Portal Raízes, de Psicología y mente

RECOMENDAMOS






As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.