Geralmente, a criança que rói as unhas se torna um adulto que rói as unhas. Cerca de 50% das crianças entre 10 e 18 anos roem as unhas pelo menos ocasionalmente e, para muitas crianças, o hábito começa ainda mais cedo.

Roer as unhas é um dos “hábitos nervosos” mais comuns, bem como, torcer o cabelo, cutucar o nariz e chupar o dedo. Formalmente, caracteriza-se como um comportamento repetitivo focado no corpo.  A maioria das crianças acaba superando o hábito de roer as unhas, alguns pais acham que a melhor abordagem é simplesmente ignorá-lo. Mas para outros pais, a investigação da causa e prevenção, são as coisas mais indicadas a se fazer.

Se roer as unhas começou do nada, considere se seu filho pode estar sofrendo de ansiedade ou estresse . Lembre-se de que alguns eventos mesmo positivos, podem ser estressantes para as crianças.

7 maneiras de ajudar a criança a parar de roer as unhas

Na maioria das vezes, roer as unhas pode não ser sinal de nenhum problema sério de saúde física e/ou emocional. É mais provável que seja apenas um hábito nervoso ou talvez um transtorno de ansiedade característico das fases da infância. Todavia, merece e precisa de atenção e cuidados. Então, observe estas 7 maneiras de ajudar a criança a parar de roer as unhas.

1 – Mantenha as unhas curtas e se possível lixadas como uma regra básica diária:

Cortar e lixar as unhas do seu filho diminui a área da superfície sob as unhas – e significa que menos sujeira, sujeira e bactérias podem se acumular sob a unha e entrar na boca. Cuide bem das cutículas também, mas não precise tirá-las: bactérias podem entrar na pele ao redor da unha e causar infecção. Mantenha uma pequena lixa de unha ou cortador à mão. Às vezes, uma unha quebrada é demais para uma criança resistir a vontade de terminar com ela.

2 – Encontre algo para substituir o hábito de roer as unhas

Procure algo saudável que seu filho possa colocar na boca. Para uma criança mais velha, pode ser um lanche regular de aipo crocante e palitos de cenoura. Apenas certifique-se de não substituir roer as unhas por lanches açucarados ou você estará trocando um mau reversível por outro particularmente danoso a curto e a longo prazo.

3 – Tente distrair a criança com algo que lhe entretenha 

Encontre algo que mantenha os dedos da criança ativos. Há várias opções de brinquedos anti stress (mas é extremamente importante observar a indicação da idade) como os Pop Its que são como plástico bolha, Cuba Mágico, Bolinhas de gelatina, bichinhos macios para apertar, chaveiro de vagem, pelúcias e etc. Isso permite que eles se concentrem na textura e na sensação do que está em suas mãos, em vez do som e da sensação de roer as unhas.

4 – Escolha um sinal sutil entre vocês dois 

Quando você vir a criança mordiscando, toque-a levemente no braço ou use uma palavra de código que o alertará sem anunciá-lo a todos os outros. Isso a ajudará a se tornar mais conscientes de quando está fazendo isso – afinal, muitos desses hábitos nervosos são feitos subconscientemente.

5 – Crie um sistema de recompensa para cada unha que não foi roída no dia

Estabeleça um quadro de adesivos e marque os dias que a criança não rói as unhas. Pode ajudá-la a estabelecer uma meta: hoje não vou roer a unha do polegar, amanhã poderá ser do polegar e do indicador, e assim, sucessivamente. Mas ás vezes, o hábito está tão arraigado que a criança pode não conseguir ficar o dia inteiro e talvez seja necessário dividir o dia em partes menores, como “antes do café da manhã” ou “durante o jantar”. Assim que a criança coletar uma quantidade específica de adesivos, lhe dê uma recompensa como, por exemplo, cinco adesivos valem um passeio no parque.

6 – Marque uma visita divertida à manicure

A criança pode ficar bastante animada para pintar as unhas. Não apenas pode se tornar um momento de união entre pais e filhos, mas os elogios que ela receberá por manter suas unhas limpas e pintadas podem desencorajar o hábito de roer. O conselho vale também para os meninos. Há muitas alternativas no mercado de esmaltes, pinturas, adesivos agêneros. É importante ressaltar que não se deve tirar as cutículas e adultizar as crianças como se fossem adultos em miniaturas. Deve ficar claro que a visita á manicure é para realçar os hábitos de higiene e cuidados com as unhas.

7 – Converse muito com a criança e acima de tudo a escute

Se você tentou os 6 tópicos e nenhum deles fez com a criança parasse de roer as unhas, mas pelo contrário, ela continua roendo até mesmo os cantos dos dedos até que fiquem bem doloridos, é o momento de primeiro: ter uma conversa com a criança sobre o pode estar lhe afligindo. E escute de verdade, amorosamente e sem julgamentos, validando os seus sentimentos, emoções e pensamentos. E, segundo, não tenha receio de buscar ajuda profissional de um psicólogo pediatra.

Da redação de Portal Raízes. Neuropsicopedagoga responsável, Clara Dawn

RECOMENDAMOS






As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.