“Como somos todos criaturas sociais e motivados socialmente, a amizade desempenha um papel muito importante no desenvolvimento infantil”,  diz o terapeuta familiar, Michael Whiteread. As melhores amizades são muitas vezes uma parte preciosa da infância. As crianças nesses relacionamentos passam uma quantidade significativa de tempo juntos e tendem a forjar laços muito próximos. Eles fornecem uma saída social consistente, os ajudam a desenvolver habilidades sociais e oferecem uma fonte de apoio que muitas crianças confiam e desfrutam. Muitas vezes, essas crianças têm outros amigos com quem gostam de passar o tempo também. Enquanto muitas crianças têm um melhor amigo (ou vários), algumas não.

Os pais podem se perguntar qual é o significado de ter um Best Friend Forever (melhores amigos para sempre) ou não. Por exemplo, você pode se preocupar que seu filho esteja limitando demais seu círculo social, concentrando-se fortemente em um amigo. Ou você pode questionar se eles estão perdendo se não tiverem um. Você também pode se perguntar como apoiar seu filho se essas amizades desmoronarem.

O que é um melhor amigo na infância?

Muitas crianças têm um melhor amigo ou um grupo de melhores amigos. Outras crianças têm um grupo de amigos, mas não escolhem um ou mais como “melhor amigo”. No entanto, uma ou mais dessas crianças podem acabar passando mais tempo com seu filho, tornando-se um melhor amigo de fato.

Esses relacionamentos podem durar anos ou ser de curta duração. Algumas crianças acabam com uma série de melhores amigos ao longo de sua infância, outras podem manter o mesmo por toda a vida. Depois, há outras crianças que têm um pequeno ou grande grupo de amigos que realmente não favorecem um em relação ao outro. Outros ainda podem não ter muitas amizades próximas e/ou preferir brincar sozinho.

Muitas vezes, as melhores amizades se desenvolvem organicamente ou por razões práticas, principalmente quando crianças com interesses ou origens semelhantes estão próximas umas das outras. Crianças que passam muito tempo juntas, como sentar uma ao lado da outra na sala de aula, jogar no mesmo time esportivo, participar do mesmo clube ou atividade ou morar do outro lado da rua, podem ter maior probabilidade de formar esses relacionamentos.

Muitas vezes, crianças com traços, tipos de personalidade ou interesses compartilhados são reunidas, mas às vezes crianças que são bem diferentes umas das outras ou que aparentemente não têm nada em comum também se tornam melhores amigas.

1 – Ter melhores amigos traz saúde emocional e bem-estar integral à criança

As amizades na infância são importantes porque proporcionam às crianças companheirismo, apoio, interação social em nível de pares e a oportunidade de explorar quem são fora de sua unidade familiar. Estudos mostram que a amizade na infância é uma importante ferramenta para saúde emocional das crianças. Ter melhores amigos pode significar maior estabilidade emocional, desenvolvimento de empatia e de autoconfiança. A amizade age como um fator de proteção social, que traz benéficos à autoestima e ao bem-estar integral da criança. Na escola, por exemplo, ela facilita um melhor entrosamento, além de melhorar o rendimento cognitivo. Ter amigos é essencial para adaptação psicossocial do indivíduo, que repercute desde à infância até à vida adulta. Brincadeiras em grupo ou com um único amiguinho, ajudam a criança a dominar novas habilidades sociais e faz om ela se familiarize com as normas e processos sociais envolvidos nas relações interpessoais.

2 – Ter melhores amigos ajuda a desenvolver as principais habilidades sociais

É durante a infância que seu filho aprende a lidar com pessoas e suas emoções. Ao interagir com outras crianças, ele começa a entender como deve se comunicar e como resolver conflitos. Na infância e adolescência, as amizades ajudam as crianças a desenvolver várias habilidades, como resolução de problemas , resolução de conflitos, capacidade de se comprometer, habilidades de escuta, desenvoltura, regulação emocional, independência, formação de identidade e criação de um sentimento de pertencimento ou comunidade.

De fato, pesquisas mostram que ter amizades sólidas na infância está ligado ao bem-estar, ao sentimento de pertencimento e ao desenvolvimento de habilidades pró-sociais saudáveis. Além disso, ter pelo menos um bom amigo quando criança está ligado a ter uma saúde mental mais saudável quando adulto.

3 – Ter melhores amigos ajuda a criança a construir inteligência emocional

Whitehead aponta que a pesquisa descobriu que a inteligência emocional (a capacidade de regular as emoções e ser socialmente apropriado) é mais preditiva do sucesso adulto do que a pontuação de QI. “Quando as crianças têm associações positivas com os colegas, é provável que aumentem suas habilidades de regulação emocional, habilidades de resolução de conflitos e habilidades de resolução de problemas”, diz ele.

Muitas vezes, quando as crianças aumentam suas associações negativas com os colegas (como más influências ou bullying), é porque estão sendo socialmente isoladas ou evitadas por colegas positivos. “Isso pode continuar o caminho para comportamentos externalizados negativos”, diz Whitehead.

4 – Ter melhores amigos ajuda a desenvolver o autoconhecimento

A interação com outras crianças de mesma idade faz seu filho ser capaz de entender melhor a si mesmo. Isso porque todos os relacionamentos são uma troca de experiências e sentimentos. Seu pequeno entenderá de que tipo de coisas ele gosta, quais brincadeiras e atividades o divertem e que tipo de pessoas ele quer manter ao longo de sua vida.

5 – Ter melhores amigos Ajuda a criar seu senso de comunidade

Ter contato com outros de sua faixa etária permite construir a sensação de pertencimento e seu senso de comunidade. Ele não se sentirá triste ou solitário e poderá, no futuro, se recordar com carinho desses momentos que teve na infância.

6 – Ter melhores amigos ensina a criança a lidar com conflitos

Seu filho também aprenderá a lidar com problemas que podem surgir nesse momento de socialização. Caso alguma criança queira brincar de algo que ele não quer, ele deverá resolver de forma saudável o conflito. Aprender a enfrentar as adversidades da vida nessa época é muito importante.

7 – Ter melhores amigos aumenta a criatividade da criança

Estando com outras crianças, seu filho irá explorar a imaginação na hora de inventar brincadeiras e histórias. Isso será benéfico por toda a vida, já que o ajudará a pensar em novas soluções para diferentes situações (inclusive as de conflito) e até mesmo a se comunicar melhor com os outros.

8 – Ter melhores amigos ensina a criança a compartilhar e a ter empatia

É por meio das amizades que a criança aprende a se colocar no lugar do outro, a desenvolver a empatia, pois, por exemplo, se o amiguinho se machuca e a criança sabe que machucar dói, então ela poderá compreender a dor a amigo e se oferecer para ajudar. Ao desenvolver o afeto pelos amigos, a criança aprenderá a dividir os brinquedos, porque automaticamente perceberá que bom dividir; que ao compartilhar os seus brinquedos com o amigo, os dois ficam felizes. E durante esse processo de compartilhar, ambos aprendem a respeitar as normas e a construir as próprias regras de suas brincadeiras. Aprendizado este que a criança leva para vida toda.

Da redação de Portal Raízes, com base nos estudos de Michael Whiteread, Mestre em Ciências (MS) em Casamento e Terapia Familiar e Bacharel em Ciências (BS) em Casamento, Família e Desenvolvimento Humano, ambos pela Brigham Young University.

RECOMENDAMOS






As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.