Este artigo não se trata de relacionamentos abusivos. Mas de relacionamentos onde o casal, um dos dois, chegou a conclusão de não suporta mais a relação. Sobre relacionamentos abusivos, deixamos uns link no final deste texto.

A maioria de nós entra em relacionamentos com a esperança de que nunca teremos que terminá-los. O casamento, especialmente, é construído na premissa de que permanecerá “até que a morte nos separe”. As causas comuns para separações incluem diferenças de personalidade, falta de tempo juntos, infidelidade, falta de interações positivas entre o casal, baixa satisfação sexual e baixa satisfação geral no relacionamento.

Terminar um relacionamento é uma das coisas mais difíceis que temos que fazer. Não importa onde você esteja no processo de separação, saber como terminar bem (incluindo como terminar com alguém que você ama) pode ajudar a tornar essa transição mais suave e menos prejudicial para ambos os parceiros.

A maneira mais saudável de sair de um relacionamento é sair definitivamente. Mas como saber se é hora de terminar?

O primeiro passo para terminar um relacionamento da maneira mais respeitosa possível é garantir que isso seja realmente o que você deseja. Isso pode parecer óbvio, mas nem sempre é tão claro.

“As pessoas geralmente não se sentem 100% confiantes em terminar um relacionamento”, diz Casey Tanner, MA, LCPC , terapeuta sexual e fundadora do The Expansive Group , ao SELF. “Com mais frequência, as pessoas têm partes de si mesmas que querem sair e outras partes que querem ficar.”

Se você se encontra em uma situação semelhante, pode ser muito difícil saber para onde ir a partir daqui. Para evitar um rompimento impulsivo, Tanner recomenda pensar em quão consistente e persistente tem sido seu desejo de terminar o relacionamento. Se foi apenas uma semana ou duas, deixe espaço para a possibilidade de que você esteja apenas passando por uma fase difícil e possa voltar aos trilhos com seu parceiro, se isso for realmente o que fará você mais feliz a longo prazo.

Tanner também recomenda refletir sobre o que precisaria mudar para que esse relacionamento avance e se você deu a ele uma chance justa de evoluir. Por exemplo, você abordou suas preocupações com seu parceiro? Seu parceiro mostrou que pode se adaptar em conversas anteriores sobre seu relacionamento? Se a razão pela qual você está pensando em sair não é um rompimento imediato (como saber que seu parceiro nunca vai querer filhos quando você quer ou se desfazer do amor romântico), pode valer a pena trabalhar um pouco antes de decidir desistir .

Sinais de que é hora de terminar

Considerar um rompimento com alguém de quem você gosta pode ser um processo difícil e doloroso. Embora eles possam ser o parceiro perfeito no papel , é importante aceitar o fato de que eles podem não ser o parceiro perfeito para você. E só porque não há grandes bandeiras vermelhas ou indiscrições para empurrar sua mão, isso não significa que dois indivíduos de apoio em um relacionamento saudável não podem superar um ao outro. Em última análise, se você estiver procurando por sinais externos para desistir ou não, é provável que não encontre as respostas que procura. Somente alcançar o interior e ser verdadeiro consigo mesmo pode ajudar a guiá-lo por essa encruzilhada.

Se você ainda está lutando para ouvir sua intuição, há algumas perguntas que você pode fazer a si mesmo. Você acha que continua lutando pelas mesmas coisas sem nenhum crescimento ou resolução? Você está achando difícil ser seu eu autêntico em torno de seu parceiro? Você está sendo puxado em diferentes direções na vida (carreiras, desejos de ter filhos, estágios da vida, expectativas de estilo de vida, etc.) e não está disposto a se comprometer ? O que ainda está mantendo você neste relacionamento? Se suas respostas parecem apontar para todas as razões erradas para estar com alguém (expectativas dos outros, ego, hábito , medo de ficar sozinho, etc.), então você pode querer repensar sua posição.

Reconheça que nunca é fácil

Entenda que não há maneira indolor de terminar. Todos nós desejamos poder terminar relacionamentos sem qualquer mágoa ou dor. Mas não importa o quão quebrado seja o relacionamento, terminar oficialmente causará dor em ambos os lados. Uma vez que você reconhece que haverá dor, você pode estar preparado para as consequências.

Faça isso cara a cara

Se você já foi despejado por mensagem de texto ou e-mail (ou se você foi completamente ignorado ), você sabe como é receber tão pouca consideração que a outra pessoa nem se deu ao trabalho de lhe contar pessoalmente. Por que fazer o mesmo com outra pessoa?

Seu parceiro merece a dignidade de uma conversa cara a cara. Um ambiente íntimo é sem dúvida melhor, mas se você está preocupado com o fato de seu parceiro ter uma reação violenta, um local público é mais seguro.

Seja honesta, mas não dê muitos detalhes

Em geral, as pessoas querem saber por que estão sendo despejadas. Embora “você é terrível na cama” ou “você não tem ambição” possa parecer uma resposta honesta, isso não preserva a autoestima ou a dignidade de seu parceiro.

Usar uma frase reflexiva como “Não sinto que somos compatíveis sexualmente” ou “Acho que nossos objetivos de longo prazo não se alinham mais” são maneiras mais agradáveis ​​de expressar seus sentimentos. Não faça um jogo por jogo das coisas que a outra pessoa fez de errado ou use clichês como “não é você, sou eu”.

Não ceda à discussões ou protestos

Se o rompimento for uma surpresa para a outra pessoa, ela pode tentar discutir, protestar ou dar razões para vocês ficarem juntos e tentar novamente mais uma vez . Se você está a ponto de terminar , nada pode restaurar ou reviver o relacionamento agora. Ceder só atrasará o inevitável.

Não sugira amizade ou dar um tempo

Não sugira que vocês continuem amigos. Evite dizer “vamos manter contato”. Para sair dos relacionamentos românticos, você precisa evitar mais envolvimentos emocionais com o ex-parceiro. Vocês podem ser amigos novamente no futuro, mas este não é o momento certo para considerar essa possibilidade.

Mostre simpatia

Expresse sua tristeza pelo rompimento e compartilhe algumas coisas boas sobre seu tempo juntos. Você pode suavizar um pouco o golpe falando sobre alguns dos bons momentos que vocês compartilharam juntos.

Diga algo como “Você me ensinou muito sobre culinária e agora sou uma cozinheira melhor, graças a você” ou algo semelhante. Você quer fazer a outra pessoa sentir que teve um impacto positivo em sua vida, apesar do término do relacionamento.

Você também pode dizer algo como: “Eu esperava que envelhecêssemos juntos, e estou triste por isso não acontecer”. Isso mostra que você compartilha alguns dos sentimentos feridos de seu parceiro sobre esperanças quebradas.

Evite colocar culpas na balança

Evite transformar a outra pessoa no “cara mau”. Ninguém é perfeito. Você também tem falhas, e transformar seu ex-parceiro em uma figura maligna não ajuda. A menos, é claro, em casos de violências físicas, psicológicas e/ou sexuais. (Mas não é desse tipo de relacionamento que estamos falando aqui).

É melhor resolver seus sentimentos em torno de como ambos conduziram o relacionamento. Afinal, relacionamento é feito de duas pessoas e as duas contribuem para o sucesso ou para o fracasso.

Dê a si mesma tempo para lamentar

Mesmo que você termine o relacionamento, haverá um período de desgosto, tristeza e dor. Esta é uma das partes mais difíceis de descobrir como terminar com alguém que você ama. Você ainda se importa com eles, mas precisa se lembrar das razões pelas quais o relacionamento não está funcionando.

Perceba que você também precisará se ajustar à sua nova situação. Cerque-se de pessoas que você ama, faça coisas que a deixe feliz e lembre-se de que chorar e se sentir triste é perfeitamente normal. Afinal, todo relacionamento que termina é um luto. E todo luto tem suas fases de raiva, negação, negociação, depressão e volta por cima.

Leia sobre relacionamentos abusivos:

RECOMENDAMOS






As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.