Sandra Bullock sorrindo
Essa imagem é sua ? favor entra em contato

Aos quarenta, o amor deixa de ser comédia romântica

Portal Raízes

Por Simone Guerra

Aos quarenta, amar alguém é mais intenso do que tenso e deixamos de ser amadas para sermos amantes.

Aos quarenta deixamos para trás aqueles momentos de conquistas para sermos mais diretas, porque ser nós mesmas é o segredo dos relacionamentos. Aquele amor comédia romântica de antes, agora é um romance pés no chão.

Mesmo com quarenta anos, talvez não entendemos muito sobre o amor, mas nos tornamos menos complicadas e mais sensatas.

Não queremos mais esperar por alguém que não vai aparecer ou que ficou na promessa.

Não temos mais paciência em esperar pelo momento certo, porque qualquer hora foi feita para ser feliz e se entregar.

Não queremos mais um alguém presunçoso, problemático, incerto e que não sabe o que quer, queremos apenas um alguém que nos olhe nos olhos e nos conquiste por inteira.

Não queremos mais aquele alguém lindo, gostoso e que tenha uma condição financeira boa, porque precisamos ser amadas de verdade, desejadas em todos os sentidos e que seja apenas honesto e trabalhador.

O amor não tem idade e não escolhe ninguém a dedo, apenas acontece sem muita expectativa e atenção.

Quando eu tinha vinte anos sonhava como menina e queria um alguém todo meu e que me fizesse feliz, hoje, aos quarenta, quero apenas um abraço que me acolhe, um colo que cabe meus sonhos, meus cansaços, meus medos e minhas conquistas.

Quero um beijo de entrega e descontraído, e não precisa ser mais do que isso, mas que seja meu.

A idade nos ensina a simplicidade de viver, nos mostra que precisamos nos entregar ao amor e viver com intensidade, porque tudo passa tão rápido.

A idade nos dá lições de aprendizagens e joga na nossa cara tudo que não deu certo.

Amar aos quarenta é mais tranquilo, mais libertador e mais envolvente. A maturidade é o segredo para se viver melhor, é o equilíbrio, é saber o que se quer de fato, é se tornar independente de corpo e alma.

Aos quarenta, sabemos que um alguém para sempre existe apenas quando há doações e entregas.

Nenhum casal será para uma vida toda se os dois não cederem, se os dois não abraçarem os problemas, se os dois não tiverem a mesma intenção de serem felizes juntos, porque amar é unir as diferenças.

E, aos quarenta, queremos serenidade e, se não houver amor, que o beijo de ontem tenha a intenção de nos ligar mais vezes, porque todo momento é para sempre enquanto dura.

Por Simone Guerra, leia o texto na íntegra no blog da autora: Entre palavras e sentimentos

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.