essa imagem é sua? favor entrar em contato
essa imagem é sua? favor entrar em contato

Uma mensagem na conta do Instagram da empresa O Boticário se transformou num grande exemplo de empatia e compaixão com uma mãe que acabara de perder o filho. Vítima da Covid19 mês passado, Alexandre adorava o perfume que a mãe, dona Wanda, usava. O frasco, porém, estava quase no fim e a fragrância já não era mais fabricada.

A nora de dona Wanda, Karyne Leão, flagrou a pintora de 76 anos chorando, abraçada ao vidro de perfume. “Esse era o favorito do meu filho. Eu só usava quando vinha me visitar, ele dizia que o perfume tinha cheiro de mãe”, contou, emocionada.

Comovida com a situação, Karyne foi até uma loja para comprar o produto, mas descobriu que a empresa não fabricava mais o perfume, de nome “Annete”.

Ela, então, resolveu apelar para as mídias sociais e deixou um apelo no Instagram da marca: “Volte a fabricar esse perfume, nem que seja uma edição limitada, preciso comprar o perfume para essa mãe sentir o seu filho amado um pouco mais perto”.

 

Uma linda atitude de gentileza e empatia do fundador da rede O Boticário. Ele mandou fabricar um perfume fora de linha, especialmente para uma mãe sentir novamente o “cheiro do filho”, que ela perdeu recentemente com Covid-19.

Mais que isso: Miguel G. Krigsner escreveu uma carta de próprio punho para Wanda:

​“Tomamos conhecimento do significado que o perfume Annete tem nas suas memórias. Resolvemos, com apoio da nossa equipe de fábrica fazer algumas unidades desta fragrância, especialmente para você. Queria te contar que Annete é a minha primeira filha e que o perfume foi criado por acasião do seu nascimento. Com muito carinho, Miguel G. Krigsner”, escreveu.

Em conversa com a Glamour, Karyne disse que os perfumes ainda vão chegar para Dona Wanda. Nas redes, os internautas se emocionaram com a história: “Meu Deus até chorei lendo isso”, disse uma. “Chorei..q lindo. O mundo não está perdido”, falou outra.

Redação Portal Raízes, com informações de Glamour.
Fotos: Arquivo pessoal.

RECOMENDAMOS






Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.