Paris: Cinema flutuante com barcos elétricos no lugar de poltronas

Portal Raízes

Parece cena de filmes de utopia, mas já existe, e é em Paris, a cidade conhecida como cidade do amor faz jus aos apaixonados que agora terão mais um atrativo. Este é o cinema ao ar livre no rio Sena em Paris, o primeiro cinema flutuante com barcos elétricos do mundo.

Garantindo cumprir todas as normas de distanciamento social, o Cinéma sur l’Eau (Cinema sobre água), acontecerá apenas no dia 18 de julho: uma noite de cinema que abrirá o festival Paris Plages 2020, que transforma as margens do rio Sena em um resort de verão improvisado com piscinas e diferentes tipos de atividades recreativas.

O primeiro filme a ser exibido será “Le Grand Bain”, de Gilles Lellouche, são 38 barcos que podem acomodar de 4 a 6 pessoas, que representam apenas a primeira fila do cinema, enquanto os outros assentos estão localizados em espreguiçadeiras no gramado.

PARIS, FRANCE – JULY 20: A general view of the Paris Plage 2012 Official Launch, the bank of The Seine on July 20, 2012 in Paris, France. (Photo by Marc Piasecki/Getty Images)

Nossa expectativa é de que o cinema flutuante seja bem sucedido, e se torne mais comum e acessível.

__

Se você gostou do texto, curta, compartilhe com os amigos e não se esqueça de comentar, isso nos ajuda a continuar trazendo conteúdos incríveis para você. Siga-nos também no Instagram e Youtube.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.