Pessoas mais felizes conversam com desconhecidos no transporte público

Portal Raízes

Se você se sente incapaz de passar uma viagem inteira em silêncio, adora fazer novas amizades e não resiste a uma boa conversa no ônibus ou no metrô, mesmo com desconhecidos, saiba que, de acordo com a ciência, você é pessoa muito feliz.

Conversar com estranhos no ônibus ou metrô pode te deixar feliz

Para este estudo, pesquisadores orientaram participantes a conversarem com desconhecidos em um trem, se sentar sozinhos e em silêncio ou agir normalmente para, depois, responderem a um questionário sobre seus sentimentos. Os dados foram recolhidos em viagens em meios de transporte público de Chicago, EUA.

De acordo com a pesquisa divulgada pelo site Scientific American, as pessoas que conversavam com estranhos relataram ter experiências mais prazerosas do que as que ficaram sozinhas e caladas.

Questionados sobre os cenários opostos, os passageiros que agiram normalmente no experimento concordaram que o bate-papo no coletivo poderia realmente deixar o dia deles mais feliz.

A pesquisa ainda revelou que, apesar de ser considerado um hábito prazeroso, as pessoas evitam puxar conversa com estranhos no transporte público porque acreditam que os colegas de assento não estão dispostos a dialogar. A única maneira de superar isso é praticando, muitas vezes a pessoa sentada ao seu lado só precisa de uma boa conversa para tornar o dia dela bem melhor, e de quebra você também sai feliz de lá.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.