Como psicoterapeuta, uma das perguntas mais comuns que os pais me fazem é: Quais são os principais pontos que devo ensinar aos meus filhos para que eles sejam mentalmente fortes? Então, eu passo a lhes orientar sobre como desencadear a força mental de seus filhos. Para compreender o que é força mental, é preciso que você preste atenção em três coisas: a maneira como se pensa, sente e age. Pensar questionador, se sentir bem com o que pensa e agir com lucidez e coragem diante do que pensa e sente. Estas 3 coisas nos ajuda a desenvolver nossos músculos mentais. Claro, é preciso prática, paciência e reforço constante para chegar a um ponto em que você faça essas coisas naturalmente. Mas tenho visto muitas crianças alcançá-las com sucesso até a vida adulta.

Aqui estão sete coisas que a criança mentalmente forte sempre faz e como ajudá-la a chegar lá

1. Elas se autocapacita

A criança mentalmente forte não depende de outras pessoas para se sentir bem. Ela pode aprender, por exemplo, a manter o bom humor mesmo quando outra pessoa desconta a raiva nela por estar tendo um dia ruim. Crie frases de efeito. Use palavras que mostrem que ela está no comando de seus pensamentos sobre si mesma, de como se sente e de como se comporta – independentemente de como as pessoas ao seu redor estão se saindo. Os bordões mais eficazes são curtos e fáceis de lembrar:

  • “Hoje tudo o que posso fazer é tentar o meu melhor”
  • “Hoje eu vou agir com confiança em mim mesma”
  • “Hoje eu vou concordar que sou boa o suficiente”
  • “Hoje eu escolho ser feliz”

2. Ela se adapta às mudanças

Quer seja mudar para uma nova escola ou não poder brincar com os amigos durante a pandemia, a mudança é difícil. A criança pode sentir falta do jeito antigo em que as coisas costumavam ser, ou ela pode temer que a mudança será muito ruim para sua vida.

Mas a criança mentalmente forte entende que a mudança pode ajudá-la a se tornar uma pessoa ainda mais forte, embora possa não parecer assim no início. Ensine-a a dar nome às suas emoções: a mudança é desconfortável, mas também é uma aventura: uma emoção desconfortável com promessa de aventura, pode diminuir a dor dessa transição.

Infelizmente, a maioria de nós não passa muito tempo pensando em como nos sentimos. Na verdade, mesmo como adultos, tendemos a colocar mais energia na luta contra nossas emoções. Portanto, quando seu filho se deparar com uma grande mudança, peça-lhe que fale elaboradamente sobre como está se sentindo. Mais importante, ajude-o a encontrar – e definir – as palavras certas para descrevê-lo (por exemplo, triste, feliz, frustrado, nervoso, ansioso).

3. Ela sabe quando dizer não

Todos lutam para falar, dizer não ou expressar seus sentimentos de vez em quando. Mas, dependendo da situação, escolher dizer não ao invés de sim, o torna mais forte.

As crianças muitas vezes têm dificuldade em dizer não porque pode parecer estranho e estranho. Ao encontrar coragem para fazer isso com mais frequência, no entanto, eles descobrirão que fica mais fácil com o tempo. Também reduz o estresse de ter que se comprometer com coisas que não querem fazer.

Experimente o teste de “desistência”: quando seu filho se deparar com a decisão de dizer sim ou não, pergunte do que ele terá que desistir ao dizer sim. Pergunte a criança: “Você está disposta a desistir dessa coisa?” “Se decidir que não quer, diga não. Se decidir que se importa, pode ir em frente e dizer sim”. Ajude-a a encontrar coragem para dizer não, sugerindo maneiras educadas de recusar alguém:

  • “Não, eu não gostaria de fazer isso”
  • “Muito obrigado por me convidar, mas tenho outros planos”
  • “Vou pensar a respeito e logo mais te respondo”
  • “Não estou com vontade de fazer isso hoje, mas agradeço a sua pergunta”

4. Ela reconhece seus erros

As crianças costumam ser tentadas a esconder seus erros porque não querem se meter em encrencas. Talvez elas tenham se esquecido de fazer o dever de casa ou sem querer quebraram um vaso.

Admitir seus erros ajuda a construir um caráter firme. Crianças que são corajosas o suficiente para praticar isso reconhecem o que fizeram de errado e se preparam mentalmente para admitir totalmente o que fizeram. Elas também pedem desculpas e encontram maneiras de não cometerem o mesmo erro.

Crie um ambiente para o sucesso: se seu filho for desorganizado, ele provavelmente terá dificuldade em se lembrar de todas as suas atribuições. Ou se a sala estiver cheia de guloseimas, ele pode não ser capaz de resistir comer açúcar em demasia.

Quando seu filho cometer um erro, lembre-o de que ele mesmo pode mudar o ambiente de uma forma que o impeça de cometer o mesmo erro duas vezes. Por exemplo, ele pode  remover todos os lanches não saudáveis ​​para que não fiquem ao seu alcance.

5. Ela celebra o sucesso de outras crianças

É normal que a criança sinta ciúmes quando os amigos ganham um brinquedo novo, por exemplo. Mas ela precisa entender que ter sentimentos negativos em relação ao coleguinha só faz mal para ela mesma. Incentive seu filho a encorajar as pessoas quando elas fazem um bom trabalho.

Crianças mentalmente fortes apoiam seus colegas e se concentram em dar o melhor de si, sem se preocupar com o desempenho de todos os outros. A criança precisa aprender a agir como a pessoa que ela deseja ser. Faça seu filho criar uma lista de características que ele admira nas pessoas que ele conhece e também nos seus ídolos. Por exemplo: a irmã é confiante, a professora é alegre, o padeiro é gentil, o varredor de rua é otimista…. Agora o incentive a agir como se ele também possuísse essas características.

Isso não significa que a criança deva ser alguém que ela não é. Significa simplesmente que ela está construindo a sua inteligência emocional inspirada em pessoas que admira e respeita porque sabe o quanto isso faz bem a elas mesmas e aos outros.

6. Ela falha e tenta novamente

O fracasso dói – pode ser constrangedor, decepcionante e frustrante. Mas as pessoas mais realizadas alcançaram seus objetivos fracassando no caminho.

A criança que aprende que a falha não deve ser sinônimo de desistência, mais tarde, na vida adulta, não desistirá de seus objetivos, por mais complicados que pareçam. Porque ela tem uma mentalidade de crescimento que a ajuda a transformar as falhas em experiências de aprendizagem positivas. Jogos como castelo de cartas, pega varetas, dados… podem ajudar na percepção de continuar tentando.

Mostre a criança exemplo de pessoas bem-sucedidas que fracassaram muito até conseguirem: os especialistas descobriram que as crianças realmente têm um desempenho melhor quando aprendem que muitas histórias de sucesso começam com o fracasso.

A próxima vez que seu filho se sentir mal por achar que falhou em alguma coisa, ensine-o a respeito de pessoas que cometeram erros semelhantes, como Thomas Edison. Edison ajudou a inventar a lâmpada, além de muitas outras coisas excelentes. Mas ele também fez mais de 1.000 invenções que não funcionaram. Isso dará confiança a seu filho, e ele saberá que uma nota baixa, por exemplo, não significa que ele seja um estudante ruim.

7. Ela traça uma meta e persiste

Quando leva um tempo para atingir uma meta, ou quando você não quer se esforçar para ter sucesso, seu cérebro pode tentar convencê-lo a desistir. Crianças mentalmente fortes que aprenderam a insistir com suas metas, continuarão a trabalhar duro, mesmo quando não têm vontade. Frequentemente, ela acabam tendo sucesso e descobrem que são mais fortes do que pensavam inicialmente.

Escreva uma carta: peça a seu filho que escreva uma carta – cheia de palavras de gentileza e incentivo – para si mesmo. Pode ser uma nota longa ou curta que diz: “Olá, Gustavo, eu sou a sua versão do futuro e sei que as coisas estão difíceis, mas você pode fazer isso porque já alcançou metas desafiadoras antes. E você pode fazer isso de novo. Vá em frente, eu confio em você”. Cada vez que ele se sentir tentado a desistir, diga-lhe para voltar àquela carta. Isso o motivará a seguir em frente e persistir.

Tradução e livre adaptação de Portal Raízes. Texto de Amy Morin, psicoterapeuta, editora-chefe da Verywell Mind e apresentadora do The Verywell Mind Podcast . Ela é autora do livro best-seller “13 coisas que as pessoas mentalmente fortes não fazem” e do próximo livro “13 coisas que as crianças fortes fazem: pense grande, sinta-se bem, aja com coragem”. Sua palestra TEDx “O segredo de se tornar mentalmente forte” é uma das palestras mais vistas de todos os tempos.

RECOMENDAMOS






As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.