Augusto Cury

Educação para a paz: os fortes pensam como humanidade – Com Augusto Cury

Portal Raízes

Augusto Cury, o famoso psiquiatra que tem livros publicados em mais de 70 países e dá palestras para multidões no Brasil e lá fora, lançou recentemente uma versão para crianças e adolescentes do seu best-seller Ansiedade –Como Enfrentar o Mal do Século. Transcrevemos uma fala acerca da importância de promovermos uma educação para a paz. Confira:

Os fortes pensam como humanidade. Os frágeis pensam apenas como o seu grupo social

“Estou elaborando um programa mundial para desenvolver a paz, trabalhar a pacificação, estimular a interiorização e a reflexão de todos os povos e cultura. Um dos mandamentos da paz é que nós devemos pensar como humanidade e não como grupo social. Se analisarmos de maneira profunda, os bastidores da mente humana, vamos entender que não há brancos e negros de fato, não há ricos e pobres, intelectuais e iletrados, reis e súditos, há seres humanos. Não há heterossexuais e homossexuais, há seres humanos. Todos nós somos um mundo a ser explorado. Por exemplo: entre os homossexuais e heterossexuais é muito importante entendermos que no máximo 5% do nosso tempo, temos uma opção sexual e 95% do nosso tempo, somos pessoas, seres humanos que precisam trabalhar os seus sonhos, realizar os seus projetos, serem amadas, respeitadas, abrir o leque de nossa mente para desenvolver a criatividade, estimular as ideias, para darmos respostas inteligentes nas situações estressantes, construir pontes para estabelecer, amizades profundas, para contribuir com o outro.

Portanto, por favor, não discrimine ninguém. Há um mundo a ser explorado dentro de cada ser humano ao nosso redor. Devemos pensar como humanidade. Não discrimine alguém por gênero, por cor, por condição sexual, por condição cultural, por condição religiosa: se é católico, budista, protestante, islamita… não discrimine. Não discrimine se é um ateu, se é um religioso. Não discrimine por sua condição socioeconômica. No fundo, todos nós, somos viajantes que andam no traçado do tempo, em busca do mais importante endereço, o endereço dentro de nós mesmos. Mas infelizmente, na minha opinião, a espécie humana está doente, as sociedades estão doentes, formando pessoas doentes para um sistema doente. Porque cada vez mais somos um cartão de crédito, um número de identidade, supervalorizamos raça, cultura, condição socioeconômica e, como disse, até a sexualidade, e não valorizamos a essência intrínseca do homo sapiens. Uma pessoa madura, inteligente, se faz pequena para tornar os pequenos grandes. Abraça mais e exclui muito menos, aposta mais naqueles que o decepciona para que eles possam brilhar ao longo do traçado da sua própria história. Bem vindos à educação para a paz. Os fortes pensam como humanidade. Os frágeis pensam apenas como o seu grupo social”. Augusto Cury

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.