Fátima Bernardes divide opiniões ao dizer que ‘madrasta’ não deve ser chamada de ‘mãe’

Portal Raízes

Fátima Bernardes, que comanda o programa “Encontro” na Rede Globo desde 2012, tem presença constante nos assuntos mais falados da internet. Dessa vez, durante a exibição do quadro que havia convidado o psiquiatra Jairo Baueras pessoas ficaram divididas depois de Fátima emitir uma opinião bastante polêmica sobre como responder às perguntas consideradas difíceis que são feitas por parte dos filhos. Explicamos melhor abaixo, confira!

A pergunta que iniciou a polêmica foi a seguinte “Posso chamar a namorada do papai de mãe?”. A apresentadora respondeu dizendo que “Eu não conseguiria dizer que pode chamar de ‘mãe’. Acho que ia mais pro lado de: ‘Olha, a mamãe é mãe, assim como o papai vai ser sempre o seu papai, a gente separado ou não. Então nunca você vai ter um outro papai aqui e nem uma outra mamãe lá, mas você pode ter um tio, um amigo, aqui, e um outro lá”, complementou.

Fátima se justificou comentando sobre sua experiência de mãe: “Eu quis tanto ser mãe, já pensou se uma criança depois vira e não me chama mais assim?… Ah não, não divido esse título assim, não! Mas óbvio, se fosse uma criança pequena, quanto mais tem essa relação com o outro lado eu acho incrível”, ponderou.

Qual a sua opinião sobre o assunto? Existem exceções? Comente.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.