Fernanda Lima lamenta a perda do pai após quase 120 dias internado com Covid-19

Portal Raízes

O mundo inteiro está enfrentando com todas as forças esse tempo de enfermidade, nos noticiários se falam de números, na vida real de pessoas, pai, mãe, irmão, avós, amigos e vizinhos, todos sofrendo com perdas ou com o medo dela. O coronavírus atinge a todos e a qualquer um, não respeita ninguém. 

A atriz, modelo e apresentadora Fernanda Lima havia postado em abril, um texto dedicado ao pai que estava internado no Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre, acometido com a Covid-19, desabafando e clamando “Reage, pai”. Infelizmente, após quase 120 dias de internação, seu pai, Cleomar Lima, não resistiu e faleceu.

“Nesses quase 120 dias internado, tu provou mesmo ter fôlego de atleta. Lutou bravamente contra a Covid e depois contra todas as consequências da doença” contou a atriz em seu Instagram.

“Foi cruel não poder estar ao teu lado durante o processo todo. A única vez que consegui deixar minha bebê para pegar um avião e ir te visitar, tu já não estava mais na UTI. Fiquei abraçada em ti ouvindo essa musica do Cartola que tu tanto adorava. Eu chorava vendo teu olhar vago e observava tuas lágrimas escorrerem também. Espero que tenhas ouvido tudo que falei no teu ouvido”.

Ainda com as restrições que a pandemia impôs a todos, Fernanda conta que despedida será íntima. “Hoje será uma despedida íntima, mas prometo que assim que essa pandemia der uma trégua e as pessoas puderem voltar a se abraçar, eu farei um encontro muito lindo, com todos os teus amigos e familiares, pra gente rir bem alto de braços abertos, que nem tu. Sim, por que a tua felicidade não cabia num sorriso”.

“Obrigada pelo amor e pela presença intensa que tu dedicou a mim e aos meus irmãos e depois à família que eu construí”. “Descansa paizinho”.

Às famílias enlutadas em todo o mundo, nossos sinceros sentimentos!

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.