pessoas com fome

Fome no mundo: 1 em cada 4 pessoas sem acesso a comida é criança

Portal Raízes

Há 815 milhões de pessoas sem comida ao redor do mundo, sendo que uma em cada quatro (200 milhões) é uma criança com menos de 5 anos de idade. São dados o relatório “A Súplica pela Fome” (na tradução livre), divulgado pela Oxfam.

Dentre os países que mais sofrem de desnutrição, estão aqueles envolvidos em confrontos armados. A Oxfam acredita que a situação “é uma emergência sem precedentes, sobretudo na África Oriental, Iêmen e Nigéria.”

Somente no Iêmen, por causa dos conflitos decorrentes, 17 milhões de pessoas sofrem com a falta de alimentos. O mesmo acontece com metade da população do Sudão do Sul, atingida por uma guerra. Na Nigéria, em meio ao confronto com o Boko Haram, são cinco milhões de moradores famintos.

As mudanças climáticas também estão entre as causas principais da subnutrição. Na Etiópia, 12,5 milhões de pessoas não são alimentadas.

“Nessas áreas de crise, onde a Oxfam trabalha diariamente, a intervenção para garantir o acesso à comida, abrigo, recursos e formação necessária para resistir a eventos climáticos mais extremos e imprevisíveis, pode fazer a diferença na vida e na morte de milhares de famílias.”, declarou Roberto Barbieri, diretor geral da Oxfam Itália.

“Hoje, alcançamos cinco milhões de pessoas dentre os países atingidos pelas crises mais graves do planeta, mas podemos fazer mais”, completou. O objetivo é arrecadar fundos para assegurar a alimentação à população atingida pelas crises humanitárias e pela fome.

Fonte: Huffpost

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.