Mãe de Faustão, Cordélia Silva morre aos 95 anos

Portal Raízes

Aos 71 anos, Faustão se despede de sua mãe Cordélia Moraes Correia Silva, 95 anos, que morreu na madrugada desta quinta-feira, 24. A assessoria de imprensa do apresentador confirmou a informação, mas a causa da morte não foi divulgada.

Em novembro do ano passado, Faustão chegou a homenagear sua querida mãe, no Domingão do Fustão, na TV Globo, pela vitória de Cordélia ao superar a covid-19. Mesmo sendo sempre discreto sobre sua vida pessoal, Faustão emocionou a todos com a história de sua mãe em um emocionante depoimento. “Eu raramente falo da minha vida pessoal nesse programa, não comemoro aniversário, um jeito meu. Mas hoje é um dia especial, então vou pedir licença aos meus colegas e amigos aqui, e vou explicar para vocês o porquê. Imagina uma menina nascida em uma família abastada, nos anos 20 e 30, e que repente aos 12 anos de idade, com o pai engenheiro e fazendeiro em ótima situação econômica, ele morre aos 40 anos” disse Faustão. “Essa menina, com mais três irmãs, fica órfã de pai. Ainda assim, ela, a mãe e as três irmãs foram à luta com todas as dificuldades. (…) Conseguiu ao longo da vida falar 4,5 idiomas e levou a questão da educação, de ser professora, como uma missão de vida. Mais do que isso, casou com um economista, teve 6 filhos e durante a vida, mostrou o que é ser mãe em todos os sentidos”, continuou. “Hoje esta mulher está completando 95 anos de idade. Estou falando da minha mãe, a professora Cordélia Moraes Correia Silva, que voltou a pintar há 8 anos e mostrou que a vida é isso.

Você toma as rasteiras, mas encara os altos e baixos, sempre com muita fé, com aguerrimento, serenidade, lucidez, e mais ainda: esta mulher aos 95 anos, que está comemorando hoje, foi testada positiva para o coronavírus e superou o Covid. Vê se não é poderosa e abençoada a dona Cordélia. A homenagem tinha que ser feita”, afirmou Faustão.

 

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.