Durante o parto de uma gestação de risco, uma mulher do Reino Unido, identificada apenas como Fi Oates precisou passar por cirurgia cesárea sem anestesia.

Nas redes sociais ela contou que a injeção para parar a sensação de dor em parte do corpo falhou e os médicos não tiveram outra escolha a não ser seguir com o parto.

“Nada funcionou comigo e não houve tempo porque eu e minha bebê tínhamos sepse, então, eles tiveram que tirá-la o mais rápido possível” contou a jovem de 22 anos.

Segundo seu desabafo, ela implorou para ser anestesiada durante o procedimento, mas os médicos não poderiam arriscar porque ela poderia entrar em coma.

A jovem contou ainda que nada aliviava sua dor e que ficou acordada durante todo o procedimento sentindo “tudo o que era possível”.

Após o trauma, ela disse que não pensa em ser mãe novamente. “Traumatizada para dizer o mínimo … chega de filhos para mim, obrigada.”

O que é sepse?

A sepse é uma resposta extrema do corpo a uma infecção. É uma emergência médica com risco de vida. A sepse acontece quando uma infecção que você já tem desata uma reação em cadeia em todo o corpo.

Essa infecção pode acontecer durante a gravidez, no parto, puerpério ou no pós-aborto. É a chamada sepse materna.

De acordo com o CDC, Centro de Controle e Prevenção de Doenças, dos EUA, sem tratamento adequado, essa condição pode levar rapidamente a danos nos tecidos, falência de órgãos e morte.

Em pacientes obstétricas, de acordo com a Fiocruz, os sinais podem ser corrimento vaginal suspeito, tosse, sintomas urinários, febre, diarreia, entre outros.

RECOMENDAMOS






Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.