Os avós nunca morrem, eles apenas se tornam invisíveis

Portal Raízes

Aqueles que tiveram a sorte de viver juntos e passar tempo com seus avós saberão que os avós nunca morrem, pois ficam conosco em nossos corações e se tornam companheiros invisíveis para a vida. Seu conselho e amor farão parte de nós e servirão como um guia para as circunstâncias que podem ocorrer ao longo de nossa jornada.

A lei da vida é nascer, crescer e partir, no entanto, a impressão emocional que os avós deixam em nós torna-os companheiros invisíveis que sempre acompanham o nosso caminho.

Os avós e sua companhia invisível

Os avós são um grande trunfo. Eles carregam a história de gerações inteiras e ricas tradições familiares. Dizem que à medida que envelhecemos nos tornamos crianças novamente. Eu acho que esse é o segredo dos avós.

Toda pessoa que teve a sorte de crescer com os avós tem muitas lembranças que, mesmo na idade adulta, tornam-se um lugar de refúgio em tempos difíceis. Cheiros, palavras, expressões idiomáticas, gestos que lembram aquele calor de afeições indeléveis.

No caminho do crescimento, há pessoas que indelevelmente deixam um sinal de sua passagem, uma lembrança emocional importante e significativa, cheia de sentimentos. Os avós são, sem dúvida, parte dessas pessoas, o que ajuda a crescer e desenvolver uma sensação de acolhimento e pertencimento a uma história e família comuns.

A importância dos avós

Os avós voltam a ser educadores e também dão uma grande lição de civismo aos pequenos. São pessoas inesquecíveis que com o tempo enriquecem cada vez mais o mundo afetivo de seus netos.

Aos olhos das crianças, os avós são como super-heróis que transmitem o dom da família. Sua abordagem educacional é acolhedora e nutre a identidade dos netos com amor incondicional e aceitação. Portanto, eles são figuras indispensáveis ​​e onipresentes na vida das famílias de hoje e, muitas vezes, também desempenham um papel de cuidado e proteção quando os pais trabalham.

Presentes de avós que os tornam eternos

Os avós são testemunhas do passado, com eles, os filhos não só descobrem que seus pais eram pequenos, mas também aprendem jogos, canções, artesanatos antigos que são transmitidos de geração em geração. Eles ensinam seu conhecimento experiencial com paixão e paciência a deixam um rastro de si mesmos na criança, para que possam ser lembrados anos depois.

Avós e netos têm um vínculo tão forte quanto benéfico para ambos. A casa dos avós é um refúgio seguro e seu cuidado é uma fonte inesgotável de afeto. E também o contrário, ser um avô é um presente extraordinário e cuidar de crianças com paciência amorosa é uma tarefa emocionante, um sopro de vitalidade fresca que enche os dias dos idosos de alegria.

Por que os avós têm uma ligação tão forte com seus netos?

Tanto o neto quanto o avô, alheios ao ritmo frenético e ao estresse do trabalho, os avós têm tempo de sobra para ouvir atentamente seus netos enquanto passam por esse palco. O tempo é o presente mais precioso que um adulto pode dar a um filho.

A criança precisa de um adulto para lhe dar toda a atenção e incentivá-lo a desenvolver sua personalidade. Receber muito carinho na primeira infância faz as crianças se tornarem serenas e confiantes. Em particular, com o apoio emocional correto, as crianças desenvolvem a “capacidade de recuperação”: a capacidade de resistir diante da adversidade.

Tudo que um avô pode dar a um neto permanecerá, independentemente de sua ausência física ou não, para o resto da vida do jovem ou do adulto e sua memória será sempre um lugar seguro para voltar a sentir-se protegido e recordar esses companheiros invisíveis que te guiam pela mão.

Fonte: El librero de Gutenberg traduzido e adaptado por Portal Raízes

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.