“Muitos relacionamentos podem ser revividos. Mas se houver negligência, dano ou esgotamento de todos os ‘nutrientes’ necessários para cultivar um relacionamento saudável, pode ser que você esteja colocando reticências onde deveria ser um ponto final”, diz Robyn D’Angelo, terapeuta de casamento e família e proprietária do Happy Couple Experts de Orange County.

Com base em seus saberes acerca dos relacionamentos, elencamos 7 sinais de que talvez você esteja colocando reticências onde deveria colocar um ponto final. Estes sinais indicam se está na hora você passar para o próximo capítulo de sua vida. Confira:

1 – Vocês não discutem mais a relação

Acredite ou não, vocês devem discutir a relação. Silêncio e evasão podem ser prejudiciais para um relacionamento que se pretende ser duradouro. Embora nem todas as brigas sejam produtivas, é saudável ser capaz de resolver discussões de uma forma que beneficie o casamento. Se há um tipo saudável de discussão, significa que um, ou ambos, estão lutando pelo relacionamento. Preocupante quando silencia, ou se repete sempre as mesmas coisas, é sinal de que tudo que precisava ser dito, já foi.

2 – Vocês não são vocês mesmos um com outro

É terrível não poder ser quem você realmente é, simplesmente porque a pessoa com quem você está se relacionando não aceita você como você é e exige que você se comporte sempre de modo a agradá-la. Se você está num relacionamento onde não tem a liberdade de ser quem você é, de expressar como gostaria, de comportar como deseja, certamente está num relacionamento tóxico. Amar é deixar o outro livre para ser quem ele é. Não cobrar que a pessoa seja como gostaríamos que ela fosse. Amar é incentivar o voo do outro, mesmo que esse voo lhe pareça absurdo.

3 – Vocês perderam, mutuamente, o respeito, a admiração e a confiança 

Há três pilares que sustentam um relacionamento sadio e duradouro. E não estou falando de amor, sexo e filhos… Estou falando dos três pilares que sustentam todas as relações interpessoais. Estou falando de respeito, admiração e confiança. Se essas três coisas deixam de existir, todo o resto desmorona. E eu diria, que é quase impossível reestruturar uma relação que perdeu esses três pilares.

4 – Sente necessidade de expor o relacionamento nas redes sociais

A mídia social geralmente fabrica uma versão extremamente editada de nossas vidas. É também um espaço em que é fácil criar uma ilusão, escondendo a realidade de um casamento infeliz. Quando você ou seu parceiro de repente começam a compartilhar demais nas redes sociais, geralmente é uma tentativa de encobrir a verdade. Sentir constantemente a necessidade de mostrar ao mundo como seu relacionamento é ótimo – quando, na verdade, você sabe que não é – pode ser um sinal de que as coisas estão desmoronando.

5 – Você se imagina partindo 

Pode ser emocionante pensar na vida que você poderia viver se não estivesse mais com essa pessoa – a liberdade, as aventuras, a paixão. Mas essas fantasias giram em torno do que acontecerá quando você desistir do casamento. Preste atenção em como é se imaginar realmente partindo, não apenas vivendo essa nova vida sem parceiro. E se a ideia de ir embora te assusta, mas você ainda sente que partir seria melhor do que ficar, é um forte indicador de que é hora de ir mesmo.

6 – Você precisa se concentrar sempre que filhos, família, casamento vêm em primeiro lugar

Quando a ideia de separação passa pela cabeça, é comum colocar tudo numa balança e fazer concessões, se lembrar que fez juramentos e não gostaria de ser uma pessoa que fracassou no relacionamento. Entretanto, quando os filhos e a ideia de que casamento e família perfeitos só acontece se você se sacrificar até a exaustão para dar certo, já deu errado. Exatamente por lá atrás se perdeu o respeito, a admiração e confiança um no outro, nas alianças acordadas, no sonho e na tarefa mútua de realização desse projeto. E como eu disse, sem esses três pilares, tudo desmorona.

7 – A pessoa amada deixa de ser a sua pessoa preferida

Para quem você liga quando está tendo um dia ruim? Para quem é a primeira pessoa para quem você envia uma mensagem quando ouve boas notícias? Há um arco-íris incrível fora da sua janela … para quem – além do Instagram – quer enviar a foto?

Em suma: o que todos nós queremos é um amor que pareça seguro e fácil, mas de repente tudo parece muito desconectado do amor que a gente sentiu pela primeira vez. Desligar-se ou ficar com raiva parecem ser as únicas maneiras de obter uma resposta da outra pessoa. Nada parece bom o suficiente e não importa o quanto a gente tente, ainda estaremos errados. E nós nos sentimos desvalorizados, ignorados e solitários. Entretanto, nós merecemos ser amados por quem somos. E o primeiro passo, é nos amarmos primeiro. E o caminho mais seguro para um encontro com o amor próprio, é buscando ajuda profissional. Tente. Acredite. Vai dar certo.

Da redação de Portal Raízes. Editado a partir dos saberes de Robyn D’Angelo, terapeuta de casamento e da família, proprietária do Happy Couple Experts de Orange County (Casais felizes e terapeutas familiares). As informações contidas neste artigo são apenas para fins informativos. Se você gostou do texto, curta, compartilhe com os amigos, e não se esqueça de comentar. Pois isto contribui para que continuemos trazendo conteúdos incríveis para você. Siga o Portal Raízes também no FacebookYoutube e Instagram.

RECOMENDAMOS






Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.