Sobre as relações líquidas e a fragilidade dos laços pessoais hoje

Portal Raízes

Quais são as relações líquidas?

São essas relações basicamente caracterizadas por sua fraqueza. Os laços criados tendem a ser diluídos antes dos primeiros problemas, portanto, os membros ‘fogem’ antes de qualquer conflito ou usam qualquer desculpa.

Eles ocorrem em todos os níveis?

Atualmente relacionamentos líquidos ocorrem tanto no nível de um casal quanto nas nossas amizades e, em alguns casos, até mesmo com a família. Qual é o fator comum? Que sua duração é estreita, isto é, tem um final muito mais próximo do que o esperado. Suas raízes são superficiais.

Repercussões de sustentar esse estilo de relacionamento

Anteriormente, os elos eram muito mais sólidos, mais fortes, mas agora, quase sem perceber, mergulhamos completamente em relacionamentos líquidos que, geralmente, acabam desaparecendo com o tempo.

As infidelidades, as decepções e os problemas de dependência emocional… são moeda corrente na atualidade e podem fazer com que um relacionamento se torne tóxico ou, quando você ainda puder resgatar o relacionamento, acabem rompendo. Este é o resultado infeliz desses relacionamentos.

O grande problema é que, quando essas relações são quebradas, temos consciência de uma realidade terrível: estamos sozinhos e, como sabemos, esse sentimento de solidão costuma ser um péssimo conselheiro.

De onde vêm essas relações líquidas?

Para ser honesto, hoje em dia, devido ao ritmo acelerado de nossas vidas, estamos no limite de satisfazer nossas necessidades o mais rápido possível, queremos tudo e queremos isso AGORA. Mas quando nos sentimos satisfeitos, essa satisfação dura pouco e nada, passamos para outra coisa. Pode parecer superficial e bastante “egoísta”. Mas, atualmente, muitas pessoas vivem essa realidade, sem mencionar o terror disseminado em direção ao compromisso e às responsabilidades.

“O amor não encontra seu significado na ânsia pelas coisas feitas, mas no impulso de participar da construção dessas coisas.” -Zygmunt Bauman

Nós sabemos o que queremos?

De acordo com Zygmunt Bauman, um renomado sociólogo e filósofo polonês, somos forçados a nos adaptar a uma sociedade que muda rápido demais. Então, exigem que sejamos flexíveis para nos adaptar e “nos acostumarmos” a essas transformações.
Essas adaptações originam as relações líquidas, além disso, segundo Bauman, desenvolvemos uma “identidade líquida” que se endurecerá no exterior, ou seja, será vestida como uma armadura. Desta forma, aparentemente seremos sólidos e fortes, mas no interior a pessoa será frágil, debilitada e ferida. Todos nós conhecemos alguém com uma couraça, não é mesmo? É certo que o ser humano, por natureza, precisa de uma constante, de estabilidade para poder evitar esses vínculos tão frágeis, que quando se partem acabam nos prejudicando mais.

“Com o nosso culto de satisfação imediata, muitos de nós perdemos a capacidade de esperar” -Zygmunt Bauman

Como evitar cair em relações líquidas?

Podemos voltar a relacionamentos sólidos? Podemos alcançar relacionamentos tão sólidos quanto os dos nossos avós?

Claro, é pertinente mencionar que nem todas as pessoas, sem exceção, são levadas por esta “modernidade líquida”, mas se você tiver sido imerso em tudo isso ou simplesmente anseia evitar isso, ou talvez conhece alguém imerso nisto, aqui estão três dicas:

1 – Solidifique e enraíze sua identidade: conecte-se com o seu verdadeiro e profundo “eu”, conheça-se e descubra o que você realmente quer ou precisa, em seu interior você encontrará respostas. Desta forma, você vai se tornar uma pessoa autêntica, e este é um escudo de anti-relações líquidas.

2 – Ajuste sua perspectiva: pergunte a si mesmo honestamente, se você valoriza mais quantidade do que qualidade, e dependendo da resposta, mude sua perspectiva, lembre-se de que qualidade é o que lhe dará satisfação a longo prazo, ainda que seja mais custoso construir relacionamentos de qualidade.

3 – Aprenda a se comprometer: compromisso e responsabilidade não precisam ser pesados ou negativos, para isso, você deve estar disposto a arriscar, se render, a mostrar-se vulnerável. Apenas não se preocupe tanto, não pense nisso e não tenha tanto medo, somente quem arrisca tem a ganhar.

Em algum momento, somos um verdadeiro reflexo de nossa sociedade moderna. Quer admitamos ou não, o mundo ao nosso redor influencia nossas decisões, comportamentos, escala de valores e até as emoções que temos.

Não é possível nem saudável tentar se abstrair da sociedade em que vivemos, pois, de uma maneira ou de outra, as formas de relacionamento que se estabelecem em nossa sociedade acabam nos impressionando. Basicamente, quer queiramos ou não, acabamos sendo crianças do nosso tempo.

Você estabeleceu relações líquidas? O que você acha sobre esse assunto?

Texto de Enamorando, traduzido e adaptado por Portal Raízes

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.