Que o autismo não é uma doença e que a ciência já provou isso, é fato. Mas as pessoas autistas continuam lutando para que se compreenda que o autismo é apenas um jeito de ser. E um jeito de ser só precisa ser aceito e incluído. 1 em cada 44 crianças de 8 anos de idade foi identificada com o Transtorno do Espectro Autista (TEA), de acordo com uma análise de dados divulgada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), dos Estados Unidos, no início de dezembro. Em março de 2020 a prevalência encontrada era de 1 em cada 54 crianças de 8 anos. Houve, portanto, um salto na taxa, que passou de 1,9% para 2,3%.

Os dados também mostraram que cerca de um terço (35,2%) das crianças com diagnóstico de autismo também tinham deficiência intelectual. Essa porcentagem foi maior entre as negras (49,8%), quando comparadas às brancas ou hispânicas. De acordo com o relatório, mais estudos são necessários para entender por que essa disparidade continua existindo. Mas, é importante ressaltar que a crescente taxa de diagnóstico, de maneira geral, pode estar relacionadas ao acesso a serviços que identificam e dão suporte a crianças com autismo e suas famílias. Os dados são da revista Crescer.

O filósofo e escritor Luiz Felipe Pondé, em coluna no site Folha de São Paulo 28/8, disse que o diagnóstico de autismo se transformou numa tendência de estilo hype (moda eventual). O filósofo explica criticando a forma como o espectro tem sido amplamente explorado por filmes, séries e novelas. Em um vídeo postado no instagram: @autistas_com_lacos_e_fitas, a garota autista respondeu à fala de Pondé. Segue, a transcrição e logo abaixo você poderá assistir o vídeo.

“Hoje fomos todos surpreendidos por uma matéria publicada no maior jornal do país!
A matéria fala que o autismo se transformou em uma tendência de estilo Hype, onde nós autistas, fazemos parte de uma ‘moda de mercado’ e também menciona que autistas são gênios.

O autismo não virou moda! Ele não é uma modinha do momento. Para ser diagnosticado com autismo é necessário apresentar características que estejam presentes nos critérios diagnósticos.

O Espectro do Autismo é amplo. Nem todos autistas são gênios. Aliás, a grande maioria é nível 2 e 3 de suporte! Os prejuízos que o Autismo traz são enormes para os autistas, inclusive para os autistas que são gênios. O autismo tem base genética, portanto o autista nasce autista! Ele não se transforma em autista por causa de ‘moda de mercado'”.

Confira o vídeo:

RECOMENDAMOS






As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.