Tudo está dando errado na sua vida? Reflita nesses 13 aspectos

Portal Raízes

Todos sabemos que a vida é feita de “altos e baixos”, onde momentos “bons” são intercalados com momentos “ruins”, não necessariamente nesta ordem. Em determinadas fases, nos encontramos felizes e radiantes, parece que o universo conspira ao nosso favor. Em contrapartida, existem outras fases que parece que a vida perde o controle e tudo fica de “cabeça pra baixo”; e nós acompanhamos o ritmo, perdemos o rumo e nos sentimos confusos em meio a tanta desordem, colaborando com nossas condutas para o prolongamento da situação. Uma desilusão aqui, um desencontro ali, uma decepção acolá, e neste somatório, nos sentimos usurpados pela vida, onde temos a falsa impressão de que as coisas não tem mais jeito.

Engano! Tem jeito sim!

A boa noticia é que nenhum problema ou desafio permanece para todo o sempre e muitas vezes a pedra de tropeço no seu caminho é aquela oportunidade de avanço. A vida é mesmo assim, vamos acertando e errando, caminhando e caindo. Nesta caminhada temos avanços e retrocessos e assim vamos aprendendo. O bom disso tudo é que, em sua sabedoria, a vida sempre traz compensações, pois daqui a pouco as regras mudam e o jogo se inverte configurando um novo panorama.

Elenquei neste artigo 13 aspectos para serem lembrados e praticados em momentos delicados.

1- Tudo na vida tem um lado positivo:

Perceba a crise como sua aliada, como uma oportunidade de crescimento, aprendizado e mudança para uma vida melhor. As dificuldades nos convidam a sair do lugar comum, da nossa zona de conforto. Nos momentos de dificuldades, somos compelidos a aguçar a nossa criatividade, persuasão e imaginação na resolução de conflitos e desafios.

2- Se for necessário, deixe ir embora, se desapegue:

Cada um de nós tem aquela intuição através de mensagens subliminares de que algo chegou ao fim, embora muitas vezes não queiramos aceitar. Outras vezes, a mensagem é totalmente explicita. Não tente reter coisas, pessoas ou circunstancias que não querem permanecer ou que já se foram, pois é perda de tempo, esforço e energia. ‘Presentifique’ sua vida. Deixe o passado deteriorado para trás e abra espaço para novas possibilidades.

3- Perdoe e siga o seu caminho:

Sem o perdão a vida se torna inviável, pois é impossível viver carregando lixo emocional, visto que este é altamente tóxico para nossa saúde física e psíquica. O rancor, a magoa, ódio, o ressentimento e a falta de perdão são energias estagnadoras que impedem nosso progresso e prosperidade. O perdão é a fonte da transmutação do ser, da conexão com o  “eu” divino. Deste modo, perdoar a quem nos prejudicou não é somente um ato de benevolência para com o outro, mas sobretudo uma atitude de inteligência para conosco, embora não seja um processo fácil. Mas acredite, vale a pena. Uma vida de qualidade advém de bons sentimentos, de bem estar e de completude. Estes estados não apresentam afinidade com ressentimentos ou sentimentos de vingança. Descarregue os sentimentos “ruins”, perdoe, se alivie e siga em frente, afinal de contas todos nós erramos.

4- Toda experiencia é transitória:

Tudo na vida passa, nada é definitivo. Esta frase pode parecer clichê, mas geralmente é esquecida quando nos desesperamos diante de determinadas situações que parecem não ter fim. Tem momentos que parecem eternos, nos tirando a paz e o sossego. Diante da pressão e do estresse de acontecimentos desagradáveis, parece que a Via Crucis é interminável. Mas tudo se renova e se transforma, tudo tem inicio e término. Aproveite para aprimorar-se com as dificuldades e tirar sempre uma lição de vida para si.

5- Não assuma posição de vitima:

Se algo está desorganizado em sua vida, você contribuiu direta ou indiretamente. Sendo assim, reflita e reveja os pontos em que falhou, aprendendo com cada um deles. Assuma uma posição de pessoa ativa, responsável e consciente. Quando você assume o papel de vitima, o poder da sua vida passa para as mãos de terceiros, sendo você mero espectador impotente diante dos fatos e das pessoas.

6- Seja paciente com a vida:

Nada acontece por acaso e tudo na vida é uma construção ou desconstrução. Sendo assim, tudo tem seu tempo, sendo necessário desenvolvermos a paciência, a perseverança, a tolerância e a sabedoria para esperarmos o tempo certo das coisas sem frustração.  No entanto, nunca confunda passividade com paciência. A espera associada à perseverança é uma conduta ativa e consciente onde trabalhamos no que podemos na construção do nosso propósito. O problema é que na atualidade, perdemos o sentido e o  significado processual, ou seja, queremos tudo pronto, bem feito e se possível para ontem. Nem sempre o tempo para que algo aconteça é o tempo que estipulamos.

7- Decida ser feliz:

Para sermos felizes não precisamos de nenhuma condição especifica. Geralmente postergamos a felicidade para quando tivermos isto, para quando acontecer aquilo. A felicidade não está associada a nenhuma condição externa. Não procure a felicidade ao lado ou logo ali na primeira esquina. A felicidade está dentro de você, aqui e agora. Ela está nas pequenas coisas, nas pequenas alegrias, nas entrelinhas que tantas vezes passam despercebidas. Tanto é verdade que quando nos sentimos nostálgicos, as memórias de felicidade estão associadas a pequenas coisas e pequenos gestos; aqueles simples. Sendo assim, decida ser feliz hoje, pois certamente embora você não tenha tudo, você tem o suficiente para decidir se posicionar em uma atitude de felicidade e regozijo diante da vida. Observe!

8- Seja grato por tudo que tem:

Somos seres da dimensão da falta e da ordem do desejo e portanto  nunca teremos tudo. Sendo assim, agradeça o que possui ao invés de reclamar o que ainda não possui. Valorize o que você tem e o que conquistou. Geralmente estamos focados no que queremos conquistar ou no que não temos. Nunca estamos disponíveis para saborear nossas conquistas e já queremos logo outra coisa. Vivencie suas vitórias e lembre-se que sem sentimento de gratidão não poderemos usufruir da verdadeira felicidade, já que estaremos focados na incompletude e na frustração.

9-  Mantenha firmes a fé e a esperança na vida:

Todos temos adversidades e estas nos fortalecem quando bem vivenciadas. Não desanime diante dos obstáculos, nem se esconda em seu caracol, em seu casulo. Viva, adquira experiencia, cresça, aprimore-se. Abra a alma e o peito pra vida; esteja e seja pro que der e vier. Comece ressignificando seu sistema de crenças, na maioria delas, limitantes e negativas.

10-  Transmute dificuldades em oportunidades:

Na vida não existe gratuidade e sendo assim, não existem grandes vitórias sem grandes lutas. Grandes transformações necessitam de tempo de elaboração. Aproveite cada dificuldade que a vida oferece  para ter mais sabedoria, para desenvolver novas habilidades e capacidades. Através da determinação, do trabalho, do otimismo, da perseverança e da força de vontade poderemos transformar dificuldades e superar as próprias limitações. As melhores oportunidades geralmente se apresentam em forma de dificuldades disfarçadas. Observe atentamente as dificuldades e veja onde e como pode tirar uma oportunidade de crescimento e realização. Portanto não se lamente, mas agradeça. Utilize todas as circunstancias “boas ou “ruins” para o aprimoramento de todas as áreas da sua vida.

11- viva o momento presente:

Esteja integrado, envolvido, implicado, unificado e conectado no seu sagrado presente e suas imensas possibilidades, pois o “agora” é um milagre que não se repete. Apreciar cada momento e seu encanto é se oportunizar desenvolver um estado pleno de consciência do que está a volta, bem como de seus processos internos, sendo uma forma de autoconhecimento. Revisite o seu passado apenas para não repetir padrões disfuncionais de experiências malogradas ou para lembrar-se de alguma lição de vida.

12- Não pretenda ter o controle de tudo:

Como foi relatado anteriormente, devemos ser proativos, ter atitude e sermos agentes de transformação das nossas próprias experiências. No entanto, em alguns aspectos, somos limitados. Deste modo, é necessário discernir entre o que podemos e devemos modificar e o que não podemos sequer controlar. Não podemos controlar pessoas, algumas  circunstancia ou situações, mas podemos modificar e controlar a nós mesmos. A partir de uma mudança de disposição e de conduta, indiretamente as pessoas e circunstancias também mudarão. Mantenha-se sempre motivado, agindo de acordo com os recursos de que dispõe.

13- Reinvente sua própria vida, construa a vida que deseja:

Tudo o que mais desejamos na vida é sermos felizes, completos, plenos e satisfeitos. Vire a pagina, experiente novas vivências, novas emoções; experimente uma nova vida. Comece uma faxina emocional: jogue fora todo e qualquer sentimento negativo, nocivo, tóxico ou destrutivo. Livre-se de seus medos e de suas limitações. Faça escolhas conscientes e sobretudo ame-se. Todo movimento de transformação começa com o amor próprio. Seja cocriativo.

É no momento da batalha que você desenvolve sua força interior.

Se você persistir, a vitoria será sua. Não abaixe a cabeça para as dificuldades. A sua vida, só você pode mudá-la, só você pode consertá-la, só você pode reescrevê-la.

Texto de Soraya Rodrigues de Aragão, psicóloga, escritora e palestrante. Realizou seus estudos acadêmicos na Unifor e Universidade de Roma (Lumsa). Equivalência do curso de Psicologia na Itália resultando em Mestrado. Especializou-se em Psicotraumatologia pela A.R.P. de Milão. É sócia da Sociedade Italiana de Neuropsicofarmacologia e membro da Sociedade Italiana de Neuropsicologia. Sites: www.consultoriapsi.net www.alquimiadavida.org.

TEXTO DESoraya Rodrigues de Aragão
COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.