Photo by Elena Karneeva

Como acalmar a mente inquieta

Vivemos em ritmo frenético. Existem muitas coisas que disputam nossa atenção. E a lista parece ser mais longa a cada dia. Não é de estranhar que o estresse e a ansiedade frequente tome parte de nossa existência. Não se pode retroceder no tempo, mas se pode descobrir uma maneira de encontrar a calma, de acalmar a nossa mente inquieta.

Os budistas dizem que a mente pode ser comparada a de um macaco. A mente é igual a um macaco que salta de galho em galho, estando sempre agitada salta sem parar de um pensamento ao outro. Isso nos deixa agitados e confusos. Mas, por que a mente é tão agitada? Como se pode acalmar e encontrar a quietude da mente?

“O silêncio é uma fonte de grande força”. Lao Tzu 

A história do elefante e a mosca

Um discípulo e seu mestre estavam caminhando pelo bosque. O discípulo se sentiu perturbado por perceber que a sua mente estava agitada em demasia. O discípulo perguntou ao seu mestre: “Por que a maioria das mentes das pessoas é inquieta e somente uns poucos possuem uma mente tranquila? O que se pode fazer para tranquilizar nossa mente?”.

O professor olhou ao discípulo, sorriu e disse-lhe: “Vou lhe contar uma história”. Um elefante estava de pé comendo os ramos de um arbusto. Uma pequena mosca chegou e voou junto a ele fazendo um desagradável zumbido próximo ao seu ouvido. O elefante agitou as suas largas orelhas para espantá-la. Porém, pouco depois a mosca veio de novo e o elefante voltou a sacudir as orelhas. Isto se repetiu várias vezes. Depois de várias tentativas em vão para espantar definitivamente a mosca, o elefante se dirigiu à mosca e lhe perguntou: “Por que está tão inquieta e se comporta tão ruidosa? Por que não pode parar um instante em só lugar?”. 

A mosca respondeu: “Me atrai o que vejo, o que ouço e o que eu cheiro. Meus cinco sentidos reclamam e me despertam para o que acontece ao meu redor e não posso resistir. Qual é o teu segredo, elefante? Como pode se manter tão tranquilo e quieto?”.

O elefante parou de comer e disse: “Meus cinco sentidos não mudam o meu foco. Tenho o controle de minha atenção e direciono-a aonde queira. Isto me ajuda a controlar tudo o que eu faço, por isso mantenho minha mente centrada e tranquila. Agora que estou comendo, estou totalmente concentrado em comer. Desta maneira, posso desfrutar da minha comida e mastigar melhor. Eu controlo minha atenção e não ao contrário. E isto me ajuda a ficar tranquilo”. 

Fuja do que não é essencial 

Para manter a mente tranquila não se distraia do está fazendo. Desligar-se do que não é essencial é a chave para concentrar-se no que realmente importa. Com a consciência do foco poderemos encontrar a paz e a quietude. Mas, como nos desprendermos do que não é essencial? O que é essencial e o que não é? Como escutar em nosso interior a resposta em meio a tantos ruídos?

Na realidade, o primeiro passo é muito fácil: Basta comparar e permanecer em silêncio. Nesta aparente falta de ação começaremos a encontrar as respostas.

“Vamos guardar silêncio para que possamos escutar os sussurros dos deuses”. Ralph Waldo Emerson

Meditação para acalmar a mente inquieta

A meditação é uma excelente ferramenta para acalmar a mente inquieta. A meditação reduz o encontrão incessante da mente. Concentrar-se na respiração é muito mais fácil do que parece e permite ter uma consciência mais profunda da tranquilidade. 

Com a prática da persistência se pode desenvolver a capacidade de encontrar essa tranquilidade por intermédio da meditação sem se importar com o que está se passando ao seu redor. Aprenda a meditar. Esta prática lhe permitirá acalmar sua mente, seja no trabalho, no carro, no ônibus ou em qualquer outra situação estressante ou em ambientes cansativos.

Senta-se silenciosamente, observando os pensamentos passarem através de você. Simplesmente observa, não interferindo, não julgando, porque no instante em julga, terá perdido a pura observação. O momento em que diz “Isto é bom, isto é mal, terá pulado o processo do pensamento”. Osho

Cultivar a gratidão

O encontrão e o ruído do dia a dia pode esconder um sentimento de descontentamento. Uma forma de começar a melhorar seu sentido da alegria e da satisfação é reconhecer e celebrar todas as coisas maravilhosas que você tem. Ainda que seja pouca, é importante lembrar de agradecer pelo que tem.  É isto o que realmente lhe ajudará a ver as coisas de outra maneira.

Simplesmente anote de forma resumida dez ou mais coisas pelas quais está agradecido neste momento. Não precisa pensar muito, simplesmente anote de forma rápida como seja possível. Vale qualquer coisa, desde a que lhe pareça mais superficial ou sutil até a mais profunda e vital. Quando tiver terminado leia a lista e agradeça em voz alta por cada uma delas. Tudo isso lhe parecerá muito mais maravilhoso do que imaginava e lhe encherá de alegria para encontrar a paz interior.

Fonte: La mente es maravillosa. Tradução livre Portal Raízes

COMPARTILHAR
Portal Raízes
Raízes Jornalismo Cultural - Portal, Revista Impressa e Programa de Televisão




COMENTÁRIOS