15 dicas para encontrar o amor depois dos 40

Portal Raízes

Quando você faz 40 anos, já passou por muitas coisas e tomou muitas decisões que a levaram para onde você está. E se você clicou nesse texto é porque você tem interesse em entender melhor esse momento que você está passando. A primeira coisa a se fazer é uma auto-análise, pergunte-se por quê você está nessa situação? Você nunca se casou? Seu casamento acabou? Como? Suas respostas serão seu guia para uma reflexão mais profunda.

Por exemplo, se você nunca foi casada, mas quer ter filhos, talvez sinta mais urgência do que alguém que já tenha uma família.

E a abordagem de alguém com filhos pequenos será diferente da de uma pessoa que sofre de síndrome do ninho vazio. E querendo ou não, estes são fatores que influenciam com quem você é compatível.

Reunimos várias dicas de profissionais para te ajudar a se sentir melhor com essa etapa da sua vida. Confira:

1 – Agora é a melhor hora para procurar amor

Talvez você tenha sentido frustração, rejeição e dor, mas apesar de não poder apagar seu passado, você pode aprender com isso .

De fato, “depois dos 40 anos, você pode aproveitar suas experiências de vida”, diz Jodi DeLuca, psicóloga clínica.

Não é só o fato de você se conhecer bem e saber o que funciona e o que não funciona em seus relacionamentos: neste momento, você já deve ter sentido “a magia do amor”, como diz DeLuca. “E se você já fez isso, você pode e vai sentir de novo. O cérebro emocional não tem idade cronológica. Podemos nos apaixonar em qualquer idade”.

2 – Aceite em que ponto da sua vida você se encontra

Quando você é solteira aos 40 anos, as pessoas reagem como se você estivesse violando uma lei natural.

“A realidade é que o ‘dever’ de encontrar o amor durante a juventude é uma regra arbitrária e antiquada. Aceite sua solteirice como uma escolha que você fez, independentemente de suas razões”, diz Tanya Fruehauf, uma psicoterapeuta.

3 – Aproveite a sua solteirice

Isso é importante não apenas como uma atitude interna, mas para o que você projeta, diz Jennie Lynn, especialista em relacionamento. “Não expresse rejeição por estar sozinha ou solteira. Precisamos nos sentir confortáveis ​​em estar sozinhas e nos amar; essa energia positiva atrairá um parceiro ideal para você”.

4 – Reconheça sua bagagem

“Permita que a riqueza de experiências que você acumulou lhe dê confiança para se atrever a ir para o que você quer”, sugere Margaret Bell, conselheira de saúde mental.

“Você viveu várias décadas e provavelmente tem algumas cicatrizes. Você reuniu história e experiência. Você aprendeu lições e tem muito a compartilhar. Você está pronta para dar e receber e para criar um relacionamento duradouro com alguém que compartilha seus valores e interesses”.

5 – Mas não traga o passado para o presente

Uma coisa é aprender com o passado em um nível intelectual. Mas outro é ficar emocionalmente nele, diz Stacy Karyn, consultora de namoro online.

“É essencial que o passado seja deixado para trás se você quiser encontrar um parceiro”, diz ele, acrescentando que não é apenas uma questão de como você se sente, mas também do que você projeta durante os primeiros estágios do relacionamento.

“Tente não falar muito sobre seus relacionamentos passados ​​durante os primeiros encontros”, sugere.

6 – Trate todos como indivíduos

Uma maneira de deixar o passado para trás é lembrar que cada nova pessoa que você conhece é apenas isso: uma nova pessoa.

“Só porque você teve algumas experiências ruins, não significa que todos que você conhecer a levarão à mesma experiência desagradável”, diz Kimberly Henshenson, assistente social.

Não é justo que alguém projete seus relacionamentos anteriores, e será muito mais fácil para você realmente conhecer uma pessoa se você a considerar como um indivíduo e não como uma reencarnação de uma história anterior.

7 – Não seja cínica

Aceitar seu passado, reconhecer os erros que você cometeu e até enfrentar a dor de ser ferido não é o mesmo que ver o amor com uma atitude negativa.

“Não deixe que suas experiências a tornem cética”, sugere Jonathan Bennett, treinador de relacionamento. “É melhor que você tente se reconectar com a energia e emoção que você teve antes de enfrentar essas experiências”.

Conectar-se com esses sentimentos positivos não significa esquecer as lições que você aprendeu, ele diz, mas deixar-se aproveitar o momento com uma atitude mais otimista.

8 – Trate cada primeiro encontro como uma folha em branco

Quando você tem um encontro ruim, diz Hershenson, é fácil cair em pensamentos negativos, especialmente se você é veterana em namoro e relacionamentos. Mas não faça isso. Chegue a cada novo compromisso com uma mente aberta.

9 – Controle suas expectativas

Você pode esperar que encontre o que está procurando, mas é melhor não criar expectativas, diz Sara Anderson, conselheira profissional. “As expectativas levam a decepções”, diz.

Em vez disso, Anderson sugere manter suas esperanças altas e suas expectativas baixas. Isso ajudará a reduzir a pressão dentro de você e a pessoa com quem você sairá.

10 – Saia com pessoas que não são seu tipo

Isto é especialmente verdadeiro se você tende a se concentrar nas aparências. “Não dê tanta importância à imagem”, sugere Rich Gosse, especialista em relacionamento. Você já deve saber disso aos 40! Mantenha a mente aberta e você poderá ser surpreendida com uma conversa agradável, com um toque agradável, uma risada agradável…

11 – Saia com alguém de uma idade diferente

Abra sua mente e pare de se orientar pelo que é “apropriado para a sua idade”. Tente namorar com pessoas mais jovens ou mais velhas, sugere Bennett.

Sim, talvez eles estejam em um momento diferente do seu, mas isso não significa que eles não possam ser compatíveis. Permita que vocês se conheçam, antes de julgar precipitadamente esse possível relacionamento.

12 – Saia com alguém de outra cidade

Quando você tem 20 anos, parece que você está cercada de solteiros, então faz sentido considerar a proximidade como um fator na escolha de quem sair. Mas quando você tem 40 anos, o número de solteiros diminui.

Isso não significa que não haja uma pessoa certa para você; ao contrário, significa que ele pode morar em outra cidade. Não descarte alguém só porque precisam se encontrar em um ponto médio ou digitar em vez de falar cara a cara.

Há evidências científicas que sugerem que relacionamentos de longa distância não apenas funcionam, mas são saudáveis .

13 – Deixe de joguinhos

“Fazer joguinhos é uma estratégia terrível”, diz Gosse. “Especialmente o jogo de ‘você tem que lutar para me conquistar’, porque muitos homens são tímidos e você nunca os conhecerá a menos que você se aproxime deles.”

Isso pode ser particularmente verdadeiro em relação aos homens que não tiveram compromissos por muito tempo.

14 – Uma pessoa não lhe dará tudo o que você precisa

Então o homem que você está namorando não é “perfeito” porque ele não gosta de filmes românticos. Por que você não vai ao cinema com um amigo?

Se ele não gosta de jazz, vá com uma colega de trabalho. Ter bons amigos é saudável. Para evitar cair na armadilha de esperar que uma pessoa preencha todas as suas necessidades ou rejeitar parceiros em potencial porque eles não atendem a “todos pré-requisitos” da sua lista, assegure-se de ter uma boa vida social, sugere Karyn.
Em outras palavras, mantenha suas amizades com homens e mulheres

15 – Aproxime-se da nova tecnologia

É completamente aceitável organizar-se com mensagens de texto, por isso, se você insistir em ser chamada pelo telefone, estará limitando suas opções. E as redes sociais são uma boa opção para conhecer pessoas.

Na verdade, muitos aplicativos de namoro não permitem que você participe, a menos que você tenha uma conta no Facebook, e outros tendem a mostrar às suas possíveis partes uma lista de pessoas que elas “conhecem” em comum.

“Se você não tentar usar a tecnologia atual, perderá muitas pessoas valiosas”, recomenda Bennett.

O que funcionou para você pode ajudar outras mulheres que estejam passando por isso, deixe sua história nos comentários.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS


Portal Raízes
Portal Raízes Jornalismo Cultural

COMENTÁRIOS