A pandemia fez com que todos que pudessem ficar em casa, encontrassem maneiras de se manter saudável mentalmente durante o período de isolamento, os idosos sem dúvida foram os mais afetados, mas também os mais criativos.

No decorrer de 1 ano, desde o início da pandemia em todo o mundo, vimos uma idosa que iniciou seu próprio canal de culinária durante a pandemia, também vimos outra que conseguiu escrever seu tão sonhado livro. Para este idoso de 104 anos, o período de isolamento lhe deu a conclusão de sua tese de doutorado.

Lucio Chiquito é engenheiro de Medellín, na Colômbia e estava estudando na Universidade de Manchester, no Reino Unido. Ele contou que foi durante o período de isolamento social que descobriu a solução que procurou durante 30 anos para um problema sobre o caudal dos rios, o volume água que passa de um determinado ponto, por um certo período de tempo.

“Dediquei-me a buscar uma metodologia que dê a resposta exata de qual é o caudal máximo de um rio que produza o maior rendimento possível”, contou Lucio à CNN.

Ele disse que começou o doutorado quando tinha 73 anos.

“Escrevi à universidade, disse que havia me graduado em Magistério de Ciência e Tecnologia e perguntei se poderia pegar um doutorado. Eles disseram: ‘Claro’”, contou.

A vida

O idoso perdeu a esposa há cinco anos e, desde então, vive na cidade de Medellín perto dos filhos e netos.

Além de bom pai e avô, Lucio é motivo de orgulho para a família: ele foi o primeiro a incluir mulheres no mundo empresarial na Colômbia.

Após entregar a tese, ele está esperando a avaliação para poder, finalmente, se graduar.

Conquistar o doutorado aos 104 anos será coroar um trabalho que ele levou tantas décadas para concluir.

Com informações de SNB

RECOMENDAMOS






Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.