Betty Faria fala das cantadas que recebe na internet: ‘tem uns rapazinhos oferecidos’

Portal Raízes

No auge da forma, a atriz Betty Faria, 79 anos, contou um pouco da sua vida pessoal para o público em entrevista ao Extra, a diva da televisão brasileira afirmou que recebe cantadas de ‘rapazinhos oferecidos’ nas redes sociais e quebra o tabu do debate sobre a sensualidade na terceira idade.

Desde 1966 nas telinhas, Faria está em isolamento social completo depois do surgimento da pandemia de covid-19. Portadora de uma doença auto-imune, a dama global prefere não se arriscar e tem aproveitado o período de quarentena para estudar línguas e assistir filmes (e às vezes, receber umas cantadas nas redes sociais).

“Está sendo uma chatice essa quarentena, porque eu sou grupo de risco e tomo cuidado. Quero muito trabalhar. Mas tem uma coisa boa: aprendi a transformar o veneno em remédio. Comecei a estudar, ver mais filmes, a direcionar mais o meu tempo para coisas que me enriquecem”, contou ao Extra, mostrando que é gente como a gente.

Em 2021, Betty vai completar os 80 anos e brinca que dará uma baita festa (“se estiver viva até lá”, em suas palavras). Taurina, Betty sente falta de bons encontros com os amigos, vinhos e cinema. Por enquanto, tem aproveitado para se inteirar mais nas redes sociais. Virou usuária ativa do Instagram e consequentemente, passou a receber frequentes gracejos de rapazinhos. Ela explica:

“Acontece. Tem de tudo, não vou falar, porque tenho vergonha, mas tem uns rapazinhos oferecidos (gargalha). Não dou confiança, porque a gente não sabe com quem está lidando do outro lado. Nunca paquerei na internet. Sou muito cabreira e desconfiada, traumatizada por várias situações difíceis que eu passei na minha vida, e não baixo a guarda assim tão fácil. Nem na internet nem tampouco presencialmente”, afirma.

Fonte: Hypeness

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.