Bowie e Lira: seres que, nesta semana, se fizeram eternos

Portal Raízes

Falando de dois alguéns de universos bem diferentes. Um foi a personificação da fama e o outro é um estranho no ninho dela: David Bowie e Wendell Lira.

Bowie era o tipo de cara que nunca pensei que morreria. De tão artista, de tantas facetas, parecia que não era daqui. Um incomum, um ET, um alien. É como se tivesse morrido um de seus personagens, e não ele próprio. A arte de se reinventar a cada trabalho, de tão arte, poderia fazer crer que sua morte é só mais uma performance dele.

Wendell foi o garoto mais simples que já pisou naquele tapete vermelho da Fifa. Parece história de filme. Era uma grande revelação, chegou a ser cogitado para times do exterior, teve contusões, caiu no ostracismo e, numa bela noite de chuva no Cerrado, ressuscitou. Como Lázaro, personagem da mesma Bíblia que o Davi citado por Wendell na premiação.

“Lazarus” é também o nome da música do último clipe de David Bowie para seu último disco, lançado na sexta-feira. O Starman não morreu; Wendell Lira deu um jeito de se eternizar. Os belos gols, como a boa música, são pra sempre.

Por Elder Dias

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão.As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores.A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.