Cacatuas são contrabandeadas em garrafas pet

Portal Raízes

A maldade do ser humano muitas vezes não tem limites, aprisionadas em garrafas pet, essas cacatuas tinham o destino selado: a exploração e o cativeiro.

A polícia de Surabaya (Indonésia) interceptou uma carga que continha várias garrafas pet de água mineral. Dentro delas, dezenas de Cacatuas de Crista Amarela (Cacatua Galerita), uma espécie ameaçada. O destino das aves apreendidas, que são semelhantes ao papagaio, seria o mercado externo.

Após a apreensão, agentes levaram as aves para exames e depois as soltaram de volta à natureza.

Todo ano, mais de 10 mil cacatuas e papagaios são capturados por contrabandistas na Indonésia. Cerca de 40% deles morrem durante a viagem para o destino do comprador. Em alguns países da Ásia, do Oriente Médio e da Europa, o mercado ilegal de aves exóticas movimenta fortunas.

Especialistas acreditam que haja apenas 7.000 pássaros da espécie vivendo livremente na região. Foto: reprodução

Cacatuas apresentam uma crista móvel e plumagem de cores simples e têm distribuição geográfica restrita à Oceania (mais precisamente, nas florestas australianas) e em ilhas vizinhas, no Pacífico. Há cerca de 20 espécies de cacatuas.

Por causa do desflorestamento e da captura para abastecer o comércio internacional, a Indonésia é lar de várias espécies de aves ameaçadas. Por esse motivo, o governo tem aumentado os esforços de combate ao tráfico de animais.

Cacatuas Albas e Papagaios também sofrem com a exploração, e ela acontece de várias maneiras, abaixo, em outra ação da polícia local, centenas de pássaros foram resgatados.

Fonte: O Globo, G1

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.