Carolina Herrera é contra mulheres acima de 40 usarem cabelos longos

Portal Raízes

A estilista venezuelana Carolina Herrera, em entrevista Daily Mail(2018) causou polêmica ao se dizer contra que mulheres acima de 40 anos não devem usar cabelo longo, nem minissaia, nem jeans ou biquínis.  Suas palavras voltaram a dividir opiniões nas redes sociais. Veja o que ela afirma e compartilhe conosco a sua opinião.

“A mulher deve envelhecer com elegância e não tentar parecer uma idade que não tem, ou ficará ridícula”, foi um dos comentários da estilista venezuelana, quando também deu dicas para manter o estilo ao longo dos anos.

Ela afirma que “nada envelhece mais uma mulher do que fingir que ainda é jovem”, por sua vez, ela acredita que as mulheres de 40 anos ou mais devem mudar sua imagem para “envelhecer graciosamente”.

“[A moda popular] faz com que pareça que todos estamos a vestir um uniforme. Alguma roupa vai ao mercado e, de repente, todas parecem iguais (…) na moda tem que se ter individualidade e se diferente das outras pessoas. Nunca quis ver-me como os outros, sempre quis ver-me como eu”.

Por fim, ela comenta que as mulheres mais velhas não devem usar minissaias, biquínis ou jeans, pois “não têm idade” para isso. Além disso, ela comentou que prefere cabelos curtos nessa idade, afirmando que “não acho que cabelo até acima dos ombros fique bom”.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS




COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.