Estamos vivendo um momento de despertar coletivo, onde as pessoas finalmente estão desconstruindo preconceitos e pré-julgamentos de gerações passadas.

Assim como a população em geral, as empresas também se atentaram para questões que até então eram ignoradas no mercado de trabalho.

Quantas pessoas negras possuem na sua empresa? Quantas pessoas transexuais são líderes na empresa em que você trabalha? Quantas pessoas com algum tipo de deficiência são suas colegas de trabalho? São questões como essa que geram debates e nos incentivam a refletir sobre a diversidade e inclusão nas empresas.

Mesmo sem entrar em estatísticas, é evidente um padrão de pessoas que lideram as empresas e estão nos lugares de maior remuneração. Em contrapartida, essa realidade vem mudando dentro das corporações por meio da inclusão e do engajamento com a diversidade.

Diversidade e inclusão não podem ficar apenas na teoria

Apesar deste assunto estar em evidência nos dias de hoje, essas “bandeiras” vêm sendo levantadas há muitos anos por pessoas que desde sempre foram excluídas do mercado de trabalho e impossibilitadas de mostrarem as próprias potencialidades.

Quando falamos da importância da diversidade nas empresas, estamos falando também de como a inclusão das diferenças abre possibilidades para inovação, abre espaços para ideias novas e resoluções inéditas para problemas antigos.

É preciso dialogar com as diferentes realidades e personalidades que existem dentro de uma organização, pois o diálogo abre portas para a empatia e por consequência, gera maiores oportunidades.

Além da escuta, é preciso possibilitar o acesso a informações, muito além da acessibilidade nos locais de trabalho. Pessoas com deficiência auditiva, visual e cognitivas precisam de alcance para os sites.

Por isso, muito mais do que investir em web host e marketing digital, é necessário investir na otimização dos textos e na acessibilidade digital.

As empresas que não iniciarem essas mudanças estão com seus dias contados. O mercado do futuro é um espaço diverso, que recebe e acolhe as diferenças, que está em sintonia com a demanda da sociedade e que busca engajar maiores públicos.

Quer saber mais sobre cada um desses temas? Abaixo iremos te explicar como essas pautas são tão importantes para a evolução das empresas e de que forma podemos promovê-las no dia a dia.

O que é diversidade?

Você já deve ter ouvido muito essa palavra na mídia, redes sociais ou até mesmo nas rodas de conversas por aí. Acontece que, apesar da diversidade sempre existir, ela finalmente está sendo fruto de reflexões e debates.

Por ser um tema em evidência, a maioria das empresas tem buscado estudar e promover essa ideia dentro da organização.

Todos nós possuímos características subjetivas que nos diferenciam e nos tornam únicos. Porém, algumas diferenças sofrem preconceitos há décadas e possuem marcas da discriminação até os dias de hoje.

Somos frutos de retratos sociais e de experiências que também nos diferenciam. E para entender a diversidade é imprescindível que exista diálogo entre as pessoas e dentro das empresas.

Compreender que cada ser humano possui sua própria subjetividade, pensamentos, características físicas, e que cada um vive uma realidade diferente é compreender de fato o que é diversidade.

O que é inclusão?

A inclusão está relacionada à forma como a empresa respeita as diversidades e acolhe as diferenças. Possibilitar às pessoas o acesso ao mercado de trabalho e criar oportunidades de crescimento é também uma das formas de inclusão.

São muitas empresas que compram a causa, mas não a abraçam de fato. Utilizar da diversidade somente para fins publicitários não é incluir pessoas. A inclusão acontece no dia a dia, dentro das organizações, principalmente por meio da escuta.

Ouvir essas pessoas e entender quais são as demandas de cada uma é a forma mais coerente de inclusão. Muito mais do que aceitar diferentes perfis dentro da empresa, é necessário uma escuta e participação ativa dessas pessoas no ambiente de trabalho.

Importância da diversidade nas empresas

Quando vamos falar de diversidade e inclusão de forma corporativa, existe uma questão mais profunda e mais delicada que deve ser trabalhada no dia a dia da equipe.

Desde terminologias, palavras, cenários e experiências, tudo deve ser mudado a partir das percepções de quem escuta. Mudar costumes que ofendem outras pessoas ou causam desconforto para uma parcela de pessoas é uma obrigação.

Quando falamos de diversidade e inclusão também estamos nos referindo ao desenvolvimento sustentável e social. A dimensão social é uma porta de aumento para os negócios.

Sobretudo, é muito importante para as empresas estarem cada vez mais em sintonia com as demandas sociais e engajadas nas causas sociais, pois tudo isso será determinante para o desenvolvimento dos negócios.

Um ambiente diverso produz maiores possibilidades para empresa, enriquece a equipe e estimula maior produtividade entre os colaboradores. Todos esses fatores são positivos para a empresa, para a equipe que nela trabalha e para o público consumidor, que se sente representado pela marca e cria uma identificação.

Representatividade é importante e a sociedade tem exigido um posicionamento das empresas. Não há mais espaço para empresas e marcas que não dialogam com a diversidade e não abrem espaços para a inclusão.

As pessoas querem se enxergar nas campanhas, serem representadas dentro das marcas e principalmente: consumirem produtos feitos para todos.

Todas essas questões foram abafadas por muito tempo e não há outro caminho para a evolução se não a inclusão e o diálogo com a diversidade.

Diversidade e inclusão na prática

Está se perguntando como sintetizar tudo isso nas empresas? Separamos algumas informações que te mostrarão o caminho para a real inclusão da diversidade.

Antes de tudo, é necessário frisar a importância do diálogo com as pessoas. O incentivo, a inserção e o respeito são essenciais para que isso aconteça, mas a inclusão real das pessoas só é possível por meio da escuta.

Devemos escutar o que essas pessoas têm a dizer, ouvindo quais as suas demandas, o que elas precisam, o que elas pensam, abrir espaço para o debate e para que elas tenham autonomia de suas próprias vidas.

A inclusão acontece também por meio de pequenas atitudes democráticas, como abandonar velhas regras ultrapassadas dentro do ambiente de trabalho. O dress code é um desses protocolos que as empresas vêm flexibilizando e abandonando há um tempo, visto que é uma regra limitante e que exclui.

Outra questão muito importante é possibilitar acesso à diversidade, e isso vai para além do espaço físico. A estrutura do ambiente de trabalho deve estar apta a receber todos os tipos de pessoas, desde pessoas idosas até pessoas com qualquer tipo de deficiência. O direito ao acesso é obrigatório e fundamental.

Além da estrutura da empresa, é importante que exista acessibilidade nas mídias sociais e nas plataformas digitais. A inclusão diz respeito a todos os ambientes e todos os espaços, inclusive na internet.

Criar plataformas digitais que promovam a inclusão é uma ótima ideia para empresas que buscam realmente abraçar a causa da diversidade. Para isso, basta um investimento inicial em serviços de web host, domínio e um web designer.

Hoje em dia esses serviços estão cada vez mais acessíveis, principalmente se tratando de host nacional. O resultado é positivo para todos os lados, pois a empresa, colaboradores e consumidores sairão ganhando.

Conclusão

Vamos nos colocar à disposição do outro para ter conhecimento sobre as causas diversas e vivências diversas. Estar aberto para ouvir e aprender com a diversidade abre caminhos para ideias inovadoras dentro de uma empresa.

A forma que levamos a diversidade e a inclusão para dentro das empresas precisa ser integral, diária e uma desconstrução constante. Precisamos colocar em prática essa inclusão nas pequenas atitudes do dia a dia e não apenas usá-la como publicidade.

RECOMENDAMOS