“E o Vento Levou”: atriz faz 103 anos e posa andando de bicicleta

Portal Raízes

A atriz Olivia de Havilland, que interpretou Melanie Hamilton no clássico …E o Vento Levou, de 1939, está mais viva e ativa do que se pensa… e surpreendeu novamente este mês.

Ela completou 103 anos e para comemorar a data apareceu andando de bicicleta, para provar que ainda tem vitalidade.

A foto de Olivia na bicicleta foi publicada nas redes sociais pele escritor James L. Neibaur, que escreveu: “Se você quiser saber o que Olivia de Havilland fez no aniversário de 103 anos dela, ela andou de bicicleta!!”

Na imagem, a atriz aparece toda estilosa, com blazer, sapatos e um lacinho verde na bicicleta.

Olivia de Havviland de bike – Foto: JamesLNeibaur

História

Olivia Havilland é a única atriz viva do elenco e …E o Vento Levou, o filme teve como astros Vivien Leigh e Clark Gable.

Olivia nasceu em 1916 em Tóquio, no Japão.

Filha da também atriz Lillian Fontaine, ela é irmã de outra estrela de Hollywood: Joan de Havilland.

Olivia Havilland ficou conhecida principalmente pela parceria com o astro Errol Flynn, co-estrelando com ele em oito filmes, sendo o mais notório As aventuras de Robin Hood, de 1938.

A atriz ganhou dois Oscars de melhor atriz pelos filmes Só Resta Uma Lágrima, de 1946, e Tarde Demais, de 1949.

Ela foi indicada ao prêmio também por A Porta de Ouro, de 1941 e A Cova da Serpente, de 1948.

Sua última participação no cinema como atriz foi no filme O Maior Romance do Século, de 1988.

Fonte: Só Notícia Boa, com informações de R7.

COMPARTILHAR

RECOMENDAMOS



COMENTÁRIOS





Portal Raízes
Humanismo, sociologia, psicologia, comportamento, saúdes: física, mental e emocional; meio ambiente, literatura, artes, filosofia. Nossos ideais estão na defesa dos direitos humanos, das mulheres, dos negros, dos índios, dos LGBTs... Combatemos com veemência o racismo, o machismo, a lgbtfobia, o abuso sexual e quaisquer tipos de opressão. As publicações do Portal Raízes são selecionadas com base no conhecimento empírico social e cientifico, e nos traços definidores da cultura e do comportamento psicossocial dos diferentes povos do mundo, especialmente os de língua portuguesa. Nossa missão é, acima de tudo, despertar o interesse e a reflexão sobre a fenomenologia social humana, bem como os seus conflitos interiores e exteriores. A marca Raízes Jornalismo Cultural foi fundada em maio de 2008 pelo jornalista Doracino Naves (17/01/1949 * 27/02/2017) e a romancista Clara Dawn.